PS/Açores acusa PSD/Açores de "postura trauliteira" ao criticar Governo regional

PS/Açores acusa PSD/Açores de "postura trauliteira" ao criticar Governo regional

 

Lusa   Regional   15 de Ago de 2015, 20:36

O líder parlamentar do PS/Açores considerou hoje que o PSD/Açores tem "dupla personalidade" e "postura trauliteira" numa reação às críticas social democráticas de "incompetência e impreparação" dirigidas ao presidente do Governo Regional.

"Os termos em que o PSD Açores se dirige ao presidente do Governo sobre as suas afirmações numa sessão solene em São Jorge são deselegantes e desapropriados, mas demonstrativos da postura trauliteira que o atual PSD tem para oferecer ao panorama político açoriano", referiu Berto Messias, citado num comunicado do PS/Açores.

Na sexta-feira o grupo parlamentar do PSD/Açores acusou o presidente do Governo Regional, o socialista Vasco Cordeiro, de "incompetência, impreparação e irresponsabilidade" face aos atuais constrangimentos verificados nos voos entre as ilhas, alegando que "a operação da SATA Air Açores foi planeada em cima do joelho".

"O comunicado do grupo parlamentar do PSD Açores demonstra, também, uma estranha dupla personalidade que tem caracterizado este partido, ou seja, o PSD Açores está sempre a falar mal do Governo e do PS mas sempre a tentar apropriar-se do trabalho desenvolvido por nós e dos impactos positivos das medidas implementadas", refere Berto Messias.

Na quarta-feira, na ilha de S. Jorge, o presidente do Governo Regional dos Açores considerou que o novo modelo de transportes aéreos tem beneficiado todas as ilhas da região, dando como exemplo o crescimento do turismo na ilha de São Jorge.

Segundo Vasco Cordeiro, aquando da negociação e da implementação, havia dúvidas sobre a possibilidade de apenas algumas ilhas serem beneficiadas, tendo em conta as diferentes realidades de cada uma, mas os números mais recentes do turismo provam que isso não aconteceu.

O novo modelo de acessibilidades aéreas aos Açores, que entrou em vigor a 29 de março passado, liberalizou as rotas do continente para as ilhas de São Miguel e Terceira, ficando as restantes 'gateways' com obrigações de serviço público.

Os deputados social-democratas consideram que os atuais constrangimentos nas ligações aéreas entre as ilhas, nomeadamente em relação ao preço das passagens e falta de lugares nos aviões, tornam evidente que "a operação da SATA Air Açores foi planeada em cima do joelho e sem ter em conta o previsível aumento do número de passageiros em todas as rotas".

Para o PSD/Açores, só uma redução significativa das tarifas aéreas entre as ilhas poderá dar à economia interna dos Açores os ganhos e os benefícios que já se estão a registar com a abertura do espaço aéreo ao exterior.

Berto Messias afirmou que "o PSD Açores vai continuar enredado nesta dupla personalidade estranha", enquanto os socialistas vão continuar "empenhados a trabalhar para desenvolver os Açores, porque isso é o que realmente interessa".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.