Província canadiana do Ontário vai criar emprego para 5.200 imigrantes

Província canadiana do Ontário vai criar emprego para 5.200 imigrantes

 

Lusa / AO online   Internacional   19 de Abr de 2015, 12:22

A província canadiana do Ontário vai criar vagas para 5.200 novos imigrantes através do Programa de Nomeação Provincial (PNP), disse hoje à agência Lusa a deputada provincial luso-canadiana Cristina Martins.

 

"O Governo federal atribuiu este ano ao Ontário 5.200 vagas através do PNP - Programa de Nomeação Provincial, um número que há uns anos era de 500, aumentando depois para 2.500", afirmou Cristina Martins.

A deputada liberal (centro-esquerda), eleita por Davenport (Toronto), o maior distrito eleitoral com mais residentes portugueses e lusodescendentes, explicou que embora a província tenha de seguir as regras federais, de há uma década para cá, Otava disponibilizou para as províncias, consoante as suas necessidades, um programa específico para colmatar algumas lacunas.

"Ao contrário dos nossos ‘amigos' federais, temos a capacidade de ver o tipo de imigrantes que necessitamos, pois estamos mais perto das pessoas. Estamos mais próximos daqueles que necessitam da mão-de-obra, não só na construção civil, mas outros profissionais como engenheiros e técnicos especializados", sublinhou a parlamentar natural de Gouveia (Guarda).

Cristina Martins explicou que terão prioridade os "estudantes internacionais que se encontram a concluir doutoramentos e mestrados que acabam por ficar no Canadá" e também os "trabalhadores especializados que são convidados por empresas através de contratos de trabalho".

"O aumento neste ano para mais 2.700 vagas disponibilizadas para o Ontário vai permitir que a província possa também convidar imigrantes através do programa federal de imigração ‘Express Entry', num futuro próximo, num novo sistema que entrou em funcionamento no início do ano", acrescentou.

A luso-canadiana enalteceu ainda que 97 por centro dos imigrantes que chegam ao Ontário através do Programa de Nomeação Provincial "acabam por se estabelecer na província", sendo que algumas regiões do país, como é o caso de Alberta, já tinham as cinco mil vagas para o PNP há alguns anos e "muitos dos imigrantes aproveitaram a acessibilidade do programa, acabando depois por se deslocarem para o Ontário".

Segundo dados disponibilizados pelo Ministério da Cidadania, Imigração e Comércio Internacional do Ontário, anualmente procuram a província, para se estabelecerem, mais de 100 mil pessoas.

O Governo do Ontário pretende introduzir uma nova legislação, apresentada em novembro de 2014 (Ontario Immigration Act), que, se for aprovada no Queen's Park (Parlamento Provincial), permitirá ao Ontário tornar-se-á na segunda província do Canadá, a par do Quebeque, a ter a sua própria legislação relacionada com imigração, embora continue dependente das diretrizes federais.

"Vai-nos dar uma melhor oportunidade para fiscalizar e sentir as necessidades das entidades patronais para que também não haja aproveitamento das pessoas vulneráveis", concluiu Cristina Martins.

Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá (Censos de 2011), mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que 60 a 70% sejam de origem açoriana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.