Douro

Protestos no décimo aniversário da classificação da UNESCO


 

Cristina Pires   Nacional   14 de Dez de 2011, 06:54

Ambientalistas e dirigentes de “Os Verdes” recebem hoje, na Régua, o secretário de Estado da Cultura à entrada das comemorações do décimo aniversário do Douro Património Mundial em protesto contra a construção da Barragem de Foz Tua.

Francisco José Viegas preside à cerimónia evocativa dos 10 anos da elevação do Douro a Paisagem Cultural Evolutiva e Viva da UNESCO, que decorre no Museu do Douro.

“Os Verdes” vão aproveitar para entregar ao governante e representantes de entidades com responsabilidade na área classificada uma carta aberta que tem como lema “Parar a barragem, salvar a classificação”.

Este partido sublinha que o Alto Douro Vinhateiro (ADV) “não pode agora ser ameaçada nem posto em causa pela construção da Barragem de Foz Tua”.

Um relatório elaborado pela Icomos, uma associação de profissionais da conservação do património, refere que a construção de uma barragem, na foz do rio Tua, terá “um impacto irreversível” e constitui uma “ameaça ao valor excecional universal”.

Para “Os Verdes”, “não restam dúvidas que a barragem será uma ferida que gangrenará a classificação, abrindo um precedente na área classificada que ditará a perda deste selo de qualidade, mais cedo ou mais tarde”.

O partido quer ainda entregar ao secretário de Estado da Cultura uma prenda que simboliza uma “gota de água do Douro” na qual se refletem os seus socalcos.

Uma gota que “Os Verdes” não pretendem que se transforme numa lágrima do Douro pela perda da classificação.

O objetivo é que, no seu dia a dia, Francisco José Viegas se lembre do seu papel de “guardião mor deste tesouro”, que é a paisagem construída em socalcos ao longo de séculos.

Também a associação Quercus, o Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente (Geota) e o Centro de Estudos de Avifauna Ibérica (CEAI) convocaram luto para hoje.

Os ambientalistas querem aproveitar o dia para alertar para a ameaça de desclassificação e, por isso, convidaram, através da rede social Facebook, os defensores dos vales do Douro e do Tua a estarem presentes na Régua vestidos de luto, com faixas e bandeiras negras.

O programa das comemorações é organizado pela Estrutura de Missão do Douro, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Comunidade Intermunicipal do Douro.

A iniciativa arranca com uma cerimónia, que servirá para apresentar um balanço dos 10 anos da classificação e antever os desafios do Alto Douro Vinhateiro na próxima década.

À tarde realiza-se a conferência inaugural do ciclo “Que Douro na Próxima Década?”, subordinada ao tema “Economia e Desenvolvimento” e contará com a presença de Arlindo Cunha, Miguel Cadilhe e Paulo Gomes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.