Projetos agrícolas transitam para novo período de programação financeira

Projetos agrícolas transitam para novo período de programação financeira

 

Lusa/AO online   Regional   1 de Out de 2014, 15:21

O presidente do Governo dos Regional dos Açores anunciou que mais de 300 projetos de investimento no setor agrícola, apresentados no anterior Quadro Comunitário de Apoio (QCA), transitaram para o atual período de programação financeira.

 

“Estamos a falar de apoios de cerca de 33 milhões de euros, aos quais, logo que for aprovado por Bruxelas o PRORURAL+, os empresários agrícolas e agroindustriais açorianos podem aceder, sem mais demoras”, afirmou Vasco Cordeiro na inauguração da nova fábrica do grupo SICOSTA, na ilha de S. Miguel.

A região assegurou junto da Comissão Europeia um conjunto de regras de transição entre períodos de programação financeira, que prevê que mais de 300 projetos de investimento no setor agrícola já apresentados no anterior QCA transitem para o PRORURAL+.

Vasco Cordeiro revelou que, conforme prometido pelo Executivo quando obteve a autorização da Comissão Europeia, já foram analisados e aprovados mais de duas centenas e meia de projetos de investimento que correspondem a mais de 26,5 milhões de euros de apoios ao investimento privado, sendo que os respetivos contratos de financiamento já foram enviados aos beneficiários.

Deste total de projetos aprovados 171 destinam-se à modernização das explorações agrícolas e corresponde a um investimento superior a 15 milhões de euros, mais de 40 à instalação de jovens agricultores, num valor de mais de 1,5 ME e três à transformação, com perto de 8,7 ME.

“Estes números, mais do que meros dados contabilísticos ou estatísticos, provam que a agricultura e a agroindústria açorianas têm vontade e a confiança para enfrentar e vencer os desafios com que se confrontam”, afirmou Vasco Cordeiro.

O chefe do Executivo açoriano anunciou, também, que foi efetuada esta semana a antecipação do pagamento de mais de 7,5 ME das ajudas à manutenção da atividade agrícola em zonas desfavorecidas, apesar do calendário oficial de pagamentos se prolongar até meados do próximo ano.

No final de outubro, o Governo Regional conta proceder à antecipação, em cerca de dois meses, do pagamento das ajudas agroambientais, no valor de aproximadamente 6,5 ME.

Para o presidente do Executivo, os novos desafios que se colocam ao setor “serão mais facilmente debelados numa conjugação de esforços entre todas as entidades”, sendo que “o Governo dos Açores está pronto para assumir o seu papel, na perspetiva de criar condições para reduzir custos de produção, transformação e comercialização” dos produtos regionais.

A nova fábrica do Grupo SICOSTA, localizada no concelho da Lagoa, custou mais de quatro milhões de euros, criou 25 novos postos de trabalho e recebeu apoio comunitário.

A administração do grupo, de âmbito familiar que se dedica à transformação de carnes e que conta já com sete empresas no total e 300 trabalhadores, prevê que a faturação anual chegue aos 25 ME.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.