Projeto de apoio a famílias carenciadas em Ponta Delgada mantém-se importante quatro anos depois

Projeto de apoio a famílias carenciadas em Ponta Delgada mantém-se importante quatro anos depois

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Out de 2015, 10:37

Quatro anos após a sua criação, o projeto São Lucas, que apoia cerca de 40 famílias carenciadas na freguesia de São José, em Ponta Delgada, "mantém a sua pertinência" e consegue continuar a contar com voluntários, incluindo antigo beneficiários.

“Já vamos com quatro anos do projeto e ele mantém esta pertinência e esta realidade, porque infelizmente a pobreza continua a marcar muitas pessoas e nomeadamente essas 40 famílias em situação de emergência social que apoiamos mensalmente com alimentos”, disse o pároco de São José, Duarte Melo, em declarações à Lusa.

O Plano São Lucas – Plano de Resposta à Pobreza de São José, na ilha de São Miguel, nos Açores, nasceu em 2011 e é gerido pela Conferência Vicentina de São José e pelo Centro Paroquial de Bem Estar Social de São José, contando com 30 voluntários.

O projeto intervém em várias frentes, desde o nível afetivo e social – há, por exemplo, formação, com a colaboração de empresas – à entrega de alimentos, através da distribuição mensal de cabazes, e vestuário.

O pároco, que é também um dos mentores do Plano São Lucas, disse que o projeto já chegou a apoiar 50 famílias. O número vai variando com o tempo: saem uns, entram outros.

“Infelizmente a realidade da pobreza e da miséria é dinâmica e o ideal era de facto quebrar com este ciclo de pobreza, mas para isso era necessário que as pessoas tivessem alguma autonomia financeira”, sustentou Duarte Melo, contando, por outro lado, que existem famílias que conseguiram autonomizar-se, através do projeto, mas "continuam a manter uma relação com a paróquia e tornaram-se voluntários".

Ainda assim, o pároco referiu que situações como a separação do casal, a perda de emprego ou a falta de trabalho a tempo inteiro afetam rapidamente o contexto familiar.

"Daí a igreja criar esta estrutura de emergência. É um projeto muito comunitário, muito coletivo, para minimizar a pobreza e ajudar as pessoas a terem uma outra dignidade", sublinhou Duarte Melo.

Ao longo do ano o projeto promove a recolha de alimentos e jantares de angariação de fundos para apoiar famílias, crianças e idosos com dificuldades socioeconómicas.

É esse o objetivo do caso do jantar regional, com pratos típicos, que será organizado hoje, com bilhetes a 10 euros para adultos e a cinco para crianças entre os 7 e 12 anos, no Salão de S. José.

"Estes jantares têm a função de sensibilizar a comunidade para os problemas da pobreza que são problemas reais e ao mesmo tempo também criar redes de proximidade e de convívio entre os paroquianos", sublinhou o responsável.

O jantar é também organizado para assinalar o quarto aniversário da constituição do Plano São Lucas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.