Programação do Coliseu e do Teatro de Ponta Delgada com produções locais e artistas nacionais

Programação do Coliseu e do Teatro de Ponta Delgada com produções locais e artistas nacionais

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Jan de 2016, 13:29

A programação do Coliseu e do Teatro Micaelense, as duas maiores salas de espetáculos da ilha de São Miguel, Açores, vai apostar em 2016 numa combinação de artistas nacionais e produções locais, salientaram hoje responsáveis dos espaços.

“Em 2016 aguarda-nos mais uma vez um ano de muita atividade cultural no Coliseu Micaelense, diversificada e heterogénea, como é habitual e como faz parte da história da casa de espetáculos”, afirmou o diretor do Coliseu Micaelense, Miguel Brilhante, em declarações à Lusa.

Construído em 1917, o Coliseu Micaelense tem 1.200 lugares sentados. Nos bailes, a capacidade pode chegar até às 2.600 pessoas.

A casa de espetáculos de Ponta Delgada comemora no próximo ano 100 anos, estando já em preparação "uma programação distinta" que pretende reconhecer o seu passado, mas também divulgar e projetar "cada vez mais o coliseu para o futuro", segundo Miguel Brilhante.

“Este ano vamos iniciar com um calendário a puxar os eventos cada vez mais cedo, começando, desde logo, pelos grandes bailes de Carnaval, que decorrem a 05 e 08 de fevereiro”, salientou o responsável, indicando que o evento já conta com uma lotação bem preenchida, incluindo participantes do continente e do estrangeiro.

Teatro, música e fado serão as grandes apostas de 2016 do Coliseu Micaelense, com artistas nacionais reconhecidos, mas "tendo sempre em atenção as produções locais de produtores regionais", declarou.

O diretor do espaço, alvo de profundas obras de recuperação que permitiram reabri-lo em 2004, salientou que em 2015 se verificou "um aumento bastante significativo do número de espetadores", em relação a 2014, depois de ultrapassada a retração verificada devido à crise, e anteviu "uma retoma no poder de compra” no acesso à cultura.

Para 2016, o Teatro Micaelense quer manter os “padrões dos últimos anos”, mas o diretor, Alexandre Pascoal, presidente do conselho de administração, admite que "há sempre espaço para alguma inovação", promovendo iniciativas em locais alternativos à sala principal.

"Vamos apostar numa programação focada para diferentes públicos, dando, no entanto, ênfase à formação e propostas para o público juvenil, no âmbito do serviço educativo, mas sem esquecer as produções locais e a presença de artistas nacionais e até internacionais", disse Alexandre Pascoal, lembrando que o teatro pertence a uma rede nacional, o que permite partilhar programação e incluir Ponta Delgada no roteiro de exibição de algumas peças de dimensão nacional.

Alexandre Pascoal adiantou que serão desenvolvidas residências artísticas, tendo os criadores regionais um “papel importante” na programação, que inclui o baile de Carnaval.

O Teatro Micaelense, inaugurado em 1951 e com capacidade para 740 pessoas, funcionou como sala de cinema durante décadas, até fechar portas devido ao estado de degradação que apresentava.

Reabriu em 2004, depois de obras de recuperação que transformaram o espaço em centro cultural e de congressos.

A programação do Teatro Micaelense para o primeiro trimestre de 2016, já divulgada, integra, entre outros eventos, um recital de piano, a 08 de janeiro, com Teresa da Palma Pereira, cinema e espetáculos de teatro e música com artistas locais.

Em fevereiro o espaço recebe um baile de Carnaval, um espetáculo de música e poesia, cuja receita reverterá para uma instituição de solidariedade social, um ciclo de leituras dramatizadas de peças de teatro de autores portugueses do século XX e um festival de comédia com Hugo Sousa, Eduardo Madeira e Aldo Lima.

Já em março, a programação arranca, no dia 02, com a exibição de “Adeus, Pai”, filme de Luís Filipe Rocha, que será apresentado a algumas escolas, no âmbito da iniciativa “O cinema está à tua espera”, incluída no Plano Nacional de Cinema.

Concertos da Orquestra de Violas da Terra e dos Dead Combo são outras atividades propostas para março, mês que inclui, a 31, as comemorações do 65.º aniversário do Teatro Micaelense, com duas palestras e um recital.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.