Programa de turismo sénior promove Açores e até faz perder o medo de andar de avião

Programa de turismo sénior promove Açores e até faz perder o medo de andar de avião

 

Lusa / AO online   Regional   5 de Mar de 2017, 10:23

Residente em São Miguel, Açores, Susana Teles, de 42 anos, nunca tinha saído da ilha com "medo de se meter num avião", mas o programa "Meus Açores, Meus Amores", de promoção do turismo sénior, mudou-lhe a vida.

 

"O programa é para pessoas com mais de 60 anos. Mas fui acompanhar a minha mãe no ano passado numa viagem à Terceira. Nunca tinha saído de São Miguel por razões monetárias", disse Susana Teles, em declarações à agência Lusa, salientando que após a primeira viagem de avião agora "já não quer outra coisa".

Susana Teles acompanhou a mãe de 70 anos no âmbito do programa "Meus Amores, Meus Açores", iniciativa do Governo Regional, cuja quarta edição decorre até maio, abrangendo as nove ilhas do arquipélago.

Encorajada pela mãe, Susana Teles admitiu que foi devido a este programa que "perdeu o medo de andar de avião".

"A minha mãe disse-me que seria parecido a andar de autocarro. Tinha receio, porque também não gosto de elevadores, mas bastou levantar voo e vi que não havia problema e se havia medo passou rapidamente. A partir daí fica o 'bichinho' e é impressionante", descreveu, relatando a viagem de meia hora entre as ilhas de São Miguel e Terceira.

Empregada de escritório, Susana Teles admitiu que foi sempre adiando uma viagem de avião, pois arranjava "sempre uma desculpa", mas o programa acabou por lhe abrir "portas para conhecer outras paisagens e culturas".

Maria Lídia Cordeiro, 62 anos, e a mãe Hermínia Couto, 83 anos, naturais e residentes em São Miguel, integraram o grupo que este ano se deslocou à ilha de Santa Maria.

Mãe e filha já tinham andado de avião, mas nunca entre as nove ilhas dos Açores.

"Inscrevi-me no programa porque este permite conhecer outras ilhas de uma forma mais barata", referiu Maria Lídia.

Também caloira nestas viagens, Maria Guilhermina Sousa, de São Miguel, 58 anos, e o marido foram este ano pela primeira vez a Santa Maria.

"A vida não dava para ir viajar para outras ilhas", justificaram.

Além da mobilidade entre as nove ilhas, o programa "Meus Açores, Meus Amores" permite, também, um intercâmbio e laços de amizade entre os seus participantes, segundo o monitor Marco Farias.

"Este programa faz com os açorianos conheçam a sua terra e só assim se consegue mais união", sublinhou o monitor.

Há dois anos consecutivos que Marco Farias acompanha os participantes no programa e desde então guarda vários episódios, sublinhando que "o medo de andar de avião é das maiores dificuldades" dos participantes, sendo que "muitos deles nunca tinham estado num hotel".

O programa "Meus Amores, Meus Açores" inclui passeios pela ilha a visitar, com um guia local, serões com animação e jogos didáticos.

Segundo o executivo açoriano, este ano o programa "deverá representar mais de 6.200 dormidas no arquipélago, potenciando a economia regional nas épocas de baixa e média atividade turística, o setor da hoteleira e restauração".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.