Programa de reutilização de manuais escolares precisa de mais livros para satisfazer necessidades

Programa de reutilização de manuais escolares precisa de mais livros para satisfazer necessidades

 

AO/Lusa   Nacional   16 de Jul de 2017, 13:14

Setenta mil famílias podem este ano poupar um total de três de milhões de euros em manuais escolares usados, com a plataforma Book in Loop, mas é indispensável haver mais entregas de livros utilizados para satisfazer todas as exigências.


De acordo com os responsáveis da empresa criada em Coimbra no Instituto Pedro Nunes, a procura é 10 vezes superior à oferta.

No ano passado, a empresa teve 19 mil famílias registadas na plataforma e movimentou 30 mil livros, proporcionando 300 mil euros de poupança.

Para este ano, João Bernardo Parreira, daquela empresa, estima movimentar 100 mil manuais e que o número de famílias registadas atinja as 70 mil.

Em 2016, a empresa Book in Loop criou um sistema de partilha de livros escolares cómodo, eficiente e com garantia de qualidade pedagógica que, num ano, cresceu substancialmente.

No entanto, o diretor executivo, João Bernardo Parreira, lamentou à agência Lusa que haja “muito mais gente a reservar do que a entregar”.

“É preciso que as famílias retirem os livros antigos das prateleiras, onde estão a ganhar pó, e os entreguem nos mais de 150 pontos de recolha que possuímos”, sublinhou.

A plataforma ‘online’ de compra e venda de manuais usados do 5.º ao 12.º ano permite descontos de 60% nos livros adquiridos pelas famílias e o recebimento de 20% do valor dos manuais entregues, o que representa uma poupança significativa.

João Bernardo Parreira salienta que “quem entregar todos os manuais de que não precise e só adquirir livros usados poderá poupar 80% dos 216 euros que, em média, se gastam por ano com um filho no início das aulas”.

“Há cada vez mais famílias à procura de livros usados, mas muitas ainda mantêm os manuais de que não precisa em casa, o que gera um desequilíbrio para suprir as necessidades”, referiu o responsável.

A entrega tem de obedecer a critérios definidos por uma equipa de Pedagogia da Universidade de Aveiro - não podem ter capa rasgada, nem estar sublinhados a tinta, nem ter etiquetas permanentes - caso contrário vão para a reciclagem.

A Book in Loop pretende, até ao fim do ano em curso, permitir a “poupança de três milhões de euros” às famílias portuguesas “e evitar a emissão de 300 toneladas de CO2” para a atmosfera.

“Ao juntar quem tem livros de que já não necessita aos que precisam de os comprar, estamos a promover a sustentabilidade ambiental, económica e familiar”, afirma João Bernardo Parreira.

As famílias interessadas em aderir à plataforma devem registar-se em bookinloop.com e a recolha e entrega de livros pode ser feita em toda rede dos supermercados Continente, Bom Dia, Modelo ou Note, no âmbito de uma parceria com a Sonae para a campanha de 2017, que começou a 15 de junho e termina a 06 de agosto.

A empresa lançou também o Programa SPIN, orientado para as autarquias, com o objetivo de as famílias usarem um serviço de reutilização profissional de manuais escolares de forma gratuita.

A iniciativa da empresa de Coimbra integra já 11 municípios - Coimbra, Santarém, Guarda, Castelo Branco, Figueira da Foz, Famalicão, Fundão, Gouveia, Mação, Pinhel e Sertã - e a Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa.

O programa nestes concelhos envolve 70 escolas e 50 mil alunos, que vão reutilizar manuais escolares no próximo ano letivo.

A empresa Book in Loop, sediada no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, foi criada em 2016 por três empreendedores e, neste momento, já conta com 24 trabalhadores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.