Professores, economistas e advogados predominam entre deputados eleitos nos Açores

Professores, economistas e advogados predominam entre deputados eleitos nos Açores

 

LUSA/AO online   Regional   2 de Nov de 2016, 14:09

Professores, economistas e advogados são as profissões que predominam entre os 57 deputados eleitos nas regionais de 16 de outubro para o parlamento dos Açores, que na quinta-feira inicia a XI Legislatura

De acordo com a lista dos deputados eleitos para a Assembleia Legislativa Regional, publicada em Diário da República, dez parlamentares são professores, de vários níveis de ensino, cinco são economistas e quatro advogados.

Alguns dos deputados eleitos pelo PS, que ganhou as eleições com maioria absoluta, poderão vir a ocupar cargos no governo ou em organismos dele dependentes, o que obrigará a efetuar substituições, recorrendo aos nomes imediatamente seguintes nas listas, caso do cabeça de lista pelo círculo de São Miguel, Vasco Cordeiro, indigitado hoje presidente do executivo regional.

Nos próximos quatro anos, entre os seis partidos com assento parlamentar (PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU e PPM), o deputado e líder regional dos centristas, Artur Lima, continua a ser o único médico dentista.

Entre os deputados, com idades dos 32 aos 65 anos, há um oficial de polícia, o estreante Carlos Ferreira, eleito pelo Faial, assim como um enfermeiro, César Toste, da Terceira, ambos pelo PSD.

Na bancada do PS volta a sentar-se, para novo mandato, um único arquiteto, André Rodrigues, eleito, de novo, pelo círculo de São Jorge.

A próxima legislatura conta ainda, entre outras profissões, com dois jornalistas eleitos pelo PS (André Bradford e Pedro Moura), dois psicólogos (Renata Botelho - PS e Paulo Mendes - BE) e dois médicos veterinários (Luís Rendeiro - PSD e João Corvelo – CDU).

Dionísio Faria e Maia é o deputado mais velho eleito a 16 de outubro, com 65 anos. Médico, este parlamentar foi proposto pelo PS para uma das vice-presidências da Assembleia Legislativa.

Os deputados mais jovens têm 32 anos, sendo que dois estão na bancada socialista (André Rodrigues e Ricardo Ramalho) e um na social-democrata (Mónica Seidi).

O PS conquistou a 16 de outubro a quinta maioria absoluta consecutiva para o partido.

Os socialistas elegeram 30 deputados na Assembleia Legislativa Regional, ao conseguirem 46,43% dos votos, enquanto o PSD, o maior partido da oposição, 19 parlamentares (30,9%).

O CDS-PP obteve quatro mandatos (7,16%), o Bloco de Esquerda dois (3,66%), enquanto CDU e PPM conquistaram um deputado cada, com, respetivamente, 2,61% e 0,93% dos votos.

Estas eleições registaram a maior abstenção de sempre neste tipo de sufrágio, 59,15%: dos 228.162 inscritos, votaram 93.194 eleitores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.