Saúde

Procriação medicamente assistida escapa aos cortes orçamentais

Procriação medicamente assistida escapa aos cortes orçamentais

 

Lusa/AO online   Nacional   9 de Nov de 2010, 11:36

O Ministério da Saúde vai investir 12 milhões de euros na área da procriação medicamente assistida em 2011, o mesmo valor deste ano, escapando assim aos cortes orçamentais, anunciou esta terça-feira o secretário de Estado da Saúde, Óscar Gaspar.
“Nesta área não vai haver cortes”, assegurou o governante durante a inauguração do Centro de Procriação Medicamente Assistida (PMA) nas instalações do Hospital da Covilhã, o primeiro a poder fazer fertilização in vitro fora dos grandes centros.

Além de se manterem os 12 milhões de euros de orçamento em 2011, as verbas dedicadas a investimento que não forem usadas até final do ano, transitam para o próximo, destacou o secretário de Estado da Saúde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.