Síria

Processo de evacuação de zonas de Alepo retomada durante a madrugada

Internacional /

619 visualizações   

O processo de evacuação de várias localidades sitiadas na zona de Alepo, Síria, foi retomado hoje depois de ter sido interrompido na sequência do atentado que fez mais de cem mortos, no sábado.
 

“O processo foi retomado, tendo três mil pessoas sido retiradas de Kafraya [localidade controlada pelo regime de Damasco] e 300 de Zabadani e de outras duas povoações sob controlo de forças rebeldes”, disse à France Presse Rami Abdel Rahmne, diretor do Observatório Sírio para os Direitos do Homem.

Um jornalista da AFP viu dezenas de autocarros a abandonar Foua e Kafraya, por volta das 04:00 (01:00 em Lisboa), nos arredores da cidade de Alepo, e conduzidos a Rachidine, estabelecida como zona de trânsito de acordo com os planos de evacuação.

A retirada de civis das áreas cercadas foi interrompida após o atentado que atingiu os ocupantes de autocarros que abandonavam Foua e Kafraya, no sábado.

O ataque, não reivindicado, fez 126 mortos, entre os quais 68 crianças, de acordo com as informações do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Hoje, segundo a AFP, a operação decorreu sob fortes medidas de segurança, sendo visível a presença de rebeldes armados junto aos veículos que transportavam os refugiados.

O processo de evacuação tinha sido iniciado na sexta-feira depois de ter sido alcançado um acordo que contou com a intervenção de negociadores do Qatar, apoiante dos rebeldes, e do Irão, aliado do regime de Damasco.

Até ao momento, cerca de cinco mil civis e soldados sírios saíram de Foua e Kafraya e mais de 2.200 pessoas conseguiram abandonara Zabani e Madaya, áreas controladas pelos rebeldes.

Com a evacuação registada hoje cumpre-se a primeira fase do processo sendo que a próxima etapa deve decorrer dentro dos próximos dois meses, de acordo com os termos do acordo alcançado entre as partes.

O conflito na Síria prolonga-se desde 2011 e fez mais de 320 mil mortos e milhões de refugiados.