Primeiro-ministro recebe na quarta-feira presidente do Governo dos Açores

Primeiro-ministro recebe na quarta-feira presidente do Governo dos Açores

 

Lusa/AO Online   Regional   5 de Jan de 2016, 12:01

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, é recebido pelo primeiro-ministro, António Costa, na quarta-feira, no Palácio de São Bento, em Lisboa, anunciou o chefe do executivo regional.

 

Aos jornalistas, no final de um encontro com a candidata presidencial Maria de Belém Roseira, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Vasco Cordeiro adiantou que a audiência está marcada para as 10:00 (hora de Lisboa).

A audiência esteve agendada para o dia 14 de dezembro, mas acabou por ser adiada devido ao mau tempo que assolou o arquipélago.

No início desse mês, Vasco Cordeiro revelou ter pedido um encontro ao primeiro-ministro para abordar “questões pendentes” no relacionamento entre os dois executivos.

“Eu tive a oportunidade já de endereçar uma carta ao primeiro-ministro, solicitando um encontro, não apenas para apresentação de cumprimentos, mas também para uma primeira abordagem a um conjunto de questões que estão pendentes no relacionamento entre os Açores e o Governo da República”, afirmou o presidente do Governo Regional dos Açores.

Sobre as matérias que serão objeto de discussão com o primeiro-ministro, o presidente do Governo Regional apontou na ocasião o mar, os serviços do Estado no arquipélago, a RTP/Açores, a Universidade dos Açores e o Estabelecimento Prisional de Ponta Delgada.

Hoje, o presidente do Governo Regional adiantou que outros assuntos que vão ser falados com António Costa dizem respeito à situação que o setor agrícola e leiteiro atravessa e os prejuízos provocados pelo mau tempo em dezembro.

O Governo dos Açores estimou em 15 milhões de euros os danos provocados pelo mau tempo que atingiu o arquipélago, tendo anunciado diversos apoios para fazer face aos prejuízos.

“Foi estimado um valor global provisório de 15 milhões de euros de danos”, informou um comunicado do Conselho do Governo emitido nesse mês, lido pela secretária regional adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Isabel Rodrigues.

Na ocasião, Isabel Rodrigues ressalvou que existem situações, nomeadamente ao nível dos portos de Ponta Delgada e Vila Franca do Campo, na ilha de São Miguel, e Pipas, na Terceira, que necessitavam “de uma peritagem mais aprofundada, em alguns danos, apenas possível quando as condições atmosféricas o permitirem”.

A governante esclareceu ainda que a estimativa resultou da avaliação dos estragos provocados pelas intempéries, “nomeadamente em habitações, escolas, equipamentos culturais e desportivos, rede viária, aeródromos e infraestruturas portuárias, estruturas de apoio à pesca, orla costeira, caminhos rurais, reservas florestais e estruturas de apoio à atividade agropecuária”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.