Primeiro catálogo com termos clínicos de nutrição padronizados é hoje apresentado

Primeiro catálogo com termos clínicos de nutrição padronizados é hoje apresentado

 

Lusa/AO Online   Nacional   27 de Mai de 2016, 08:49

A Ordem dos Nutricionistas desenvolveu um catálogo inédito contendo as nomenclaturas usadas na área da nutrição e dirigido aos profissionais de saúde que trabalham nesta área, visando padronizar os termos clínicos e, deste modo, melhorar os cuidados de saúde.

 

O primeiro Catálogo Português de Nutrição (CPN) foi desenvolvido pela Ordem dos Nutricionistas e pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), com o apoio da Direção-Geral da Saúde (DGS), e será apresentado hoje no Porto.

Segundo a Ordem, o catálogo contém uma tabela de nomenclaturas na área de nutrição, relacionados com diagnósticos e intervenções, estabelecendo e padronizando a terminologia clínica.

Este trabalho, inédito em Portugal, surgiu do reconhecimento da necessidade de uma terminologia padronizada na prática clínica das ciências da nutrição, para melhorar a segurança e a qualidade dos cuidados para os utentes e as condições da prática clínica entre os nutricionistas.

“A existência de padrões normalizados” na prática clínica são indispensáveis para a “otimização contínua dos cuidados de saúde”, consideram os nutricionistas.

Este instrumento de trabalho surge numa altura em que a nutrição ganha relevância no combate e na prevenção da maioria das doenças consideradas flagelos nos dias de hoje, tais como a doença cardiovascular, a doença oncológica, a obesidade e a desnutrição em grupos populacionais mais vulneráveis.

Por isso, torna-se “fulcral o desenvolvimento de medidas que aumentem a eficácia da comunicação entre profissionais e para com os próprios cidadãos”, explica a Ordem dos Nutricionistas.

“Graças à existência destes padrões para a representação da prática clínica das Ciências da Nutrição, existirá mais rigor, por exemplo, ao nível da normalização do registo clínico e da comunicação em equipas multidisciplinares”, acrescenta a Ordem.

O objetivo é que este catálogo seja adotado por todos os profissionais que exerçam a sua atividade na área clínica da nutrição e que seja também incluído nos softwares com que trabalham.

Sendo um padrão nacional, o catálogo poderá ainda facilitar a recolha de dados na área da nutrição entre populações, serviços de cuidados de saúde e regiões geográficas.

Com esses dados, será mais fácil os responsáveis políticos tomarem decisões relacionadas com a área, como a contratação de nutricionistas no âmbito dos cuidados de saúde primários, cuidados hospitalares e cuidados continuados.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.