Primaz da Irlanda só se demite a pedido do papa


 

Lusa / AO online   Internacional   15 de Mar de 2010, 14:37

O primaz da Irlanda, que confirmou no domingo ter participado em reuniões durante as quais alegadas vítimas de abusos sexuais assinaram um compromisso de silêncio, afirmou hoje que só se demitirá a pedido do papa Bento XVI.
De acordo com a Igreja católica da Irlanda, o cardeal Sean Brady participou em duas reuniões em 1975, quando era padre e secretário em «part time» do arcebispo de Kilmore, Francis McKiernan, já morto.

Durante estas reuniões, duas alegadas vítimas «assinaram compromissos nos quais prometiam respeitar a confidencialidade da recolha de informações», confirmou a Igreja.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.