Presidente transmitiu aos partidos que não irá aos Açores em período pré-eleitoral

Presidente transmitiu aos partidos que não irá aos Açores em período pré-eleitoral

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Jun de 2016, 16:48

O Presidente da República transmitiu esta semana aos partidos com representação no parlamento açoriano que não irá aos Açores no período que antecede as eleições regionais de 16 de outubro, evitando assim envolver-se no processo eleitoral.

 

Esta posição foi transmitida hoje à agência Lusa por fonte oficial de Belém, a propósito da ausência de Marcelo Rebelo de Sousa na sessão solene de 04 de setembro evocativa dos 40 anos da autonomia regional açoriana, que foi criticada pelo Partido Popular Monárquico (PPM).

"A data das eleições está marcada e, a esta distância das eleições, o Presidente da República não iria, de facto, aos Açores, para não poder ser a nenhum título envolvido no processo eleitoral. Esta razão foi explicada aos partidos", disse à Lusa fonte oficial de Belém.

A mesma fonte adiantou que "nada impede o Presidente da República de se associar mais tarde às comemorações dos 40 anos da autonomia, que começam em setembro e duram um ano", com uma visita aos Açores depois das eleições de 16 de outubro.

Hoje, através de um comunicado enviado à agência Lusa, o presidente da Comissão Política Nacional do PPM, Paulo Estêvão, criticou a ausência do chefe de Estado na sessão solene de 04 de setembro do parlamento dos Açores, considerando-a uma "menorização institucional da autonomia açoriana".

"O PPM não deixará de referenciar e criticar esta ausência no discurso que nos caberá fazer no dia 04 de setembro. Um discurso em que voltaremos a frisar a necessidade de extinguir o cargo de Representante da República, acabar com a proibição dos partidos regionais e aprofundar os níveis de autogoverno dos Açores", acrescentou Paulo Estêvão.

Segundo este dirigente, já na audiência que teve na terça-feira, em Belém, "o PPM manifestou a sua surpresa e desagrado" pela ausência do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, "isto tendo em conta que o chefe de Estado irá presidir à sessão comemorativa do Dia da Madeira, que se irá realizar no dia 01 de julho, que este ano ficará marcada pela comemoração dos 40 anos da autonomia da Madeira".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.