Presidente francês anuncia criação de guarda nacional

Presidente francês anuncia criação de guarda nacional

 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Jul de 2016, 11:38

O presidente francês anunciou a criação de uma guarda nacional no país para ajudar as forças de segurança na luta antiterrorista, na sequência dos vários ataques ocorridos em França.

"O presidente da República decidiu que a guarda nacional vai ser constituída pelas reservas operacionais existentes", refere-se num comunicado do palácio do Eliseu, emitido no final de um encontro de François Hollande com deputados especializados na questão.

No início de agosto, vão ser apresentadas propostas referentes aos meios a utilizar, antes da execução operacional possivelmente no início do outono.

"As modalidades de formação das forças de proteção no território francês vão ser definidas em concertação com o conjunto dos atores", de acordo com o comunicado.

No início do próximo mês vai realizar-se "um conselho de defesa" sobre esta futura guarda nacional, que deverá precisar os efetivos.

O objetivo é "acelerar a operacionalidade desta força ao serviço da proteção dos franceses", referiu o comunicado do Eliseu.

Até aqui, Hollande tinha abordado a possibilidade de envolver as reservas da guarda, polícia e das forças armadas (exército, força aérea e marinha) no apoio ao trabalho das forças de segurança, sob pressão há 18 meses devido a uma série de atentados.

Assim, 15 mil reservistas deverão estar disponíveis até final de julho contra os atuais 12 mil.

O ministério da Defesa francês vai "mobilizar os 28 mil titulares de um contrato de compromisso para estarem prontos nas próximas semanas". E as forças de segurança vão também poder contar com "10 mil reservas da guarda que deixaram o serviço há menos de dois anos", afirmou recentemente François Hollande.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.