Presidente do Eurogrupo escusa-se a comentar situação política em Portugal

Presidente do Eurogrupo escusa-se a comentar situação política em Portugal

 

LUSA / Ao online   Economia   14 de Set de 2012, 12:13

O presidente do Eurogrupo escusou-se hoje, em Nicósia, a comentar a situação política em Portugal, e em concreto o anúncio do voto contra do PS ao Orçamento de Estado para 2013, por se tratar de uma questão interna.

“Nunca comento desenvolvimentos políticos internos num Estado-membro”, declarou Jean-Claude Juncker, na conferência de imprensa após uma reunião do Eurogrupo, quando questionado sobre o fim do consenso político em Portugal em torno do programa e de um alegado mal-estar entre os partidos da coligação devido às mais recentes medidas de austeridade anunciadas pelo Governo.

Apontando que tem “imaginação suficiente” para comentar questões políticas internas de determinado país, Juncker disse, em tom irónico, que também tem “imaginação suficiente” para saber que, se usasse toda a sua imaginação, “precisava ainda de mais imaginação para sair da situação” em que se colocaria, razão pela qual evitar sempre fazer esse género de comentários.

O ministro das Finanças português disse hoje ao Eurogrupo que as novas medidas de austeridade apresentadas pelo Governo provocaram uma "intensificação do debate político e social" em Portugal.

O presidente do fórum que reúne os países da zona euro falava no final de uma reunião na qual o ministro das Finanças português explicou aos seus homólogos que "a intensidade do debate político e social em Portugal se intensificou muito consideravelmente depois do anúncio destas medidas [de austeridade]".

Em declarações aos jornalistas portugueses em Nicósia, Chipre, Vítor Gaspar disse que apresentou aos seus homólogos, "em breves palavras", as razões que, em sua opinião, "desencadearam a intensificação do debate político e social" em Portugal.

"Liguei essa situação à apresentação das medidas que foram acordadas no 5.º exame regular [da ‘troika’ ao programa de ajustamento português], incluindo a medida de desvalorização fiscal", precisou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.