Crise financeira

Presidente do BES diz que crescimento de 1% "não satisfaz ninguém"


 

Lusa / AO online   Economia   19 de Mai de 2010, 17:36

O crescimento económico português de um por cento no primeiro trimestre do ano é insuficiente para permitir uma recuperação do emprego no país, avisou esta quarta-feira o presidente do BES, Ricardo Salgado.
"Claro que um por cento não satisfaz ninguém. Nem é possível recuperar emprego. A única satisfação possível é face às previsões que existiam e que apontavam para um valor ainda mais baixo", frisou o banqueiro numa conferência organizada pelo Diário Económico, em Lisboa.

Salgado recordou que, há alguns meses, uma agência de 'rating' apontou para a possibilidade de Portugal e da Grécia sofrerem uma "morte lenta", para dizer que, no limite, pode-se falar de "morte lenta na Europa toda", uma vez que o crescimento económico no espaço europeu foi de apenas 0,2 por cento entre Janeiro e Março.

Ainda assim, o responsável disse que "a tendência é favorável".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.