Presidente da República recebe Passos Coelho reeleito líder do PSD

Presidente da República recebe Passos Coelho reeleito líder do PSD

 

LUSA/AO Online   Nacional   3 de Abr de 2016, 21:44

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, recebe na segunda-feira ao final da tarde, em audiência, o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, que foi reeleito líder do partido.

Segundo a agenda do Presidente da República para segunda-feira, Marcelo Rebelo de Sousa recebe Pedro Passos Coelho no Palácio de Belém às 17:30. Na eleição dos órgãos nacionais, no 36.º Congresso do PSD, realizado em Espinho, Passos Coelho conseguiu 33 dos 70 lugares do Conselho Nacional, quase o dobro dos 18 lugares que tinha elegido há dois anos, e depois de ter integrado na sua lista elementos das estruturas autónomas da JSD e TSD. Mas se na eleição para o 'parlamento do partido' os resultados foram melhores do que os de há dois anos, na eleição da Comissão Política Nacional - que tem como principal novidade a passagem da ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque de militante de base a vice-presidente - Passos Coelho registou o pior resultado de sempre desde que é líder: 79,8% dos votos, com um quinto dos votantes a não sufragarem a direção do líder. A subida de Maria Luís Albuquerque à direção foi justificada por duas vezes por Passos Coelho pelas suas qualidades "notáveis" como ministra, mas outras figuras do partido reagiram sem tanto entusiasmo: Paulo Rangel considerou a escolha "previsível", Pedro Duarte disse que teria optado por "uma lógica de renovação" e José Eduardo Martins remeteu para o presidente a responsabilidade pela direção. O novo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mereceu uma referência no discurso de abertura de Pedro Passos Coelho, que enviou um abraço ao ex-líder social-democrata e defendeu que o chefe de Estado não deve ser instrumentalizado pelos partidos. Foi Pedro Santana Lopes quem homenageou no seu discurso o antigo Presidente da República e também ex-líder do PSD, Aníbal Cavaco Silva - que mereceu um aplauso de pé por parte dos congressistas -, e notou que, pela primeira vez na história, há um ‘empate' de "2-2" entre chefes de Estado oriundos do PS [Mário Soares e Jorge Sampaio] e do PSD [Cavaco Silva e Marcelo Rebelo de Sousa]. "Um dia haverá quem desempatará", vaticinou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.