Marcelo felicita cineasta Diogo Costa Amarante por ter ganho Urso de Ouro de melhor curta-metragem

Marcelo felicita cineasta Diogo Costa Amarante por ter ganho Urso de Ouro de melhor curta-metragem

 

LUSA/AO Online   Nacional   19 de Fev de 2017, 13:22

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou hoje o cineasta português Diogo Costa Amarante pelo Urso de Ouro de melhor curta-metragem que o júri do Festival de Berlim atribuiu ao filme "Cidade Pequena".

Numa mensagem na página oficial da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa adianta que este e outros prémios ganhos nas ultimas edições do festival são sinais de que a “'geração curtas' atingiu já um elevado patamar de reconhecimento internacional”. Nas últimas edições do Festival, as curtas portuguesas tinham sido premiadas por duas vezes (com Rafa, de João Salaviza, e Balada de um Batráquio, de Leonor Teles), e este ano estavam outros três filmes selecionados nesta categoria. O filme “Cidade Pequena”, de Diogo Costa Amarante, foi distinguido, no sábado, com o Urso de Ouro para melhor curta-metragem no Festival de Cinema de Berlim. Horas depois de ter sido anunciado que o filme "Os humores artificiais", de Gabriel Abrantes, conquistara a nomeação do júri internacional do Festival de Berlim para o prémio de melhor curta-metragem europeia de 2017 nos European Film Awards, foi a vez de outro português ser distinguido em Berlim. No curto discurso de aceitação do prémio, Amarante agradeceu à família, que com ele criou aquela obra de 19 minutos, e à equipa de curtas-metragens da Berlinale, “a mais acolhedora” que existe. “Quando Frederico, de seis anos, descobre na escola que as pessoas morrem quando os corações param de bater, não consegue dormir nessa noite. No dia seguinte, a sua mãe pergunta na escola novamente: Será que se deve contar sempre a verdade às crianças?”, pode ler-se na sinopse existente na página do festival de Berlim. O júri, composto pelo artista alemão Christian Jankowski, pela curadora norte-americana Kimberly Drew e pelo programador chileno Carlos Núñez, escolheu o filme cujos enquadramentos “lembram a atenção ao detalhe presente nos quadros do Renascimento italiano”. Nascido no Porto, em 1982, Diogo Costa Amarante já tinha marcado presença em Berlim em 2014 com “As Rosas Brancas”, cinco anos depois de ter participado na Berlinale Talents. Amarante foi bolseiro Fulbright, tendo completado um MFA em realização e produção cinematográfica na cidade de Nova Iorque e visto o seu primeiro argumento para longa-metragem, “Migrar pelas Sombras”, financiado, de acordo com a biografia disponível na página do festival. Diogo Costa Amarante foi realizador, coprodutor, argumentista, diretor de fotografia, de montagem e corresponsável pelo som de "Cidade Pequena", uma curta-metragem coproduzida com Miguel Dias e com a Agência da Curta Metragem. O filme é protagonizado por Frederico Costa Amarante Barreto e Mara Costa Amarante. O Urso de Ouro para “Cidade Pequena” eleva para três o número destes galardões atribuídos a Portugal pelo festival de Berlim na categoria de curtas-metragens, depois de “Rafa”, de João Salaviza, em 2012, e de “Balada de um Batráquio”, de Leonor Teles, no ano passado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.