Presidente da Costa do Marfim espera reforço de parceria com Portugal

Presidente da Costa do Marfim espera reforço de parceria com Portugal

 

Lusa/AO online   Nacional   12 de Set de 2017, 18:15

O presidente da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, disse hoje esperar um reforço da parceria do seu país com Portugal, lamentando que as relações entre os dois Estados não tenham sido desenvolvidas mais cedo.


"Tenho pena que não tenhamos desenvolvido muito antes relações com este belo país", declarou o chefe de Estado marfinense no Palácio de Belém depois de um encontro com o seu homólogo, Marcelo Rebelo de Sousa.

Ouattara assinalou que esta é "a primeira visita de um chefe de Estado da Costa do Marfim a Portugal" e recordou uma visita de Mário Soares ao seu país há 30 anos.

As relações bilaterais têm vindo a crescer e o presidente marfinense explicou que a Costa do Marfim se tornou "um país atrativo após a crise" de 2010/2011.

"O meu país está em paz, em segurança, a democracia instalou-se", afirmou Ouattara, adiantando que a Costa do Marfim "tem tido uma extraordinária 'performance' económica", com um crescimento de 9% ao ano nos últimos cinco anos.

Declarando-se "contente" por várias empresas portuguesas mostrarem interesse no seu país, bem como com a "ajuda" dada pelas ligações aéreas diretas entre Lisboa e Abidjan, retomadas pela TAP este ano, o presidente da Costa do Marfim disse esperar o reforço da parceria entre os dois países.

Alassane Ouatara agradeceu ainda o apoio de Portugal na eleição da Costa do Marfim para o Conselho de Segurança das Nações Unidas, que passará a integrar em janeiro de 2018, e expressou condolências devido aos incêndios que atingiram o país nos últimos meses.

Ouattara, de 75 anos, termina o seu segundo mandato como presidente em 2020 e no domingo surpreendeu o seu partido, a União dos Republicanos, ao recusar a proposta de retomar a chefia da RDR.

"Estou seguro de que o partido está em boas mãos e que se continuará a reforçar", comentou em Lisboa Ouattara, a propósito da escolha de Henriette Diabaté, nome proposto por si, para presidente do RDR.

O chefe de Estado foi designado presidente honorário da União dos Republicanos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.