Preparação da sucessão de Jardim marcam ano 2008 na Madeira


 

Lusa   Nacional   30 de Dez de 2007, 11:33

As comemorações dos 500 anos da cidade do Funchal, que trarão o Presidente da República à Madeira, e o desencadear do processo de sucessão de Alberto João Jardim deverão marcar a vida politica e social a Madeira em 2008
O vasto programa que assinala a elevação do Funchal a cidade há 500 anos, apesar de estar a decorrer desde 2005, será intensificado, estando previstas mais de uma centena de iniciativas diferentes no decorrer do novo ano.
Será esta efeméride que trará Cavaco Silva à Madeira a 18 e 19 de Abril, sendo também a primeira visita oficial, na qualidade de Presidente da República, que efectua a este arquipélago.
Cavaco Silva deslocou-se pela última vez a esta região em Janeiro de 2006, no âmbito da campanha para as eleições presidenciais.
O vasto programa comemorativo encerra a 31 de Dezembro de 2008 e prevê, entre outros eventos, lançamentos de dezenas de livros, espectáculos musicais e de teatro, palestras e conferências, provas desportivas, a inauguração de uma escultura de grandes dimensões.
Sem dúvida que a vida política insular girará em torno do projecto da sucessão do carismático líder Alberto João Jardim, que governa a Madeira há cerca de três décadas com maioria absoluta.
O presidente do governo e do PSD/Madeira já anunciou que a 17 de Janeiro dará início ao processo de auscultação das bases do partido para preparar a lista e moção que pretende apresentar ao congresso regional agendado para 05 e 06 de Abril.
Depois da aprovação da alteração dos estatutos, que eliminou as vice-presidências da comissão política e diminuiu o número de elementos que como vogais passam a estar em pé de igualdade, Jardim garantiu que começa a preparar a sua substituição na liderança em 2011 e quer garantir um partido "ganhador".
O Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro, deverá por seu lado divulgar em Fevereiro qual o resultado da avaliação dos casos de alegada corrupção na Madeira que foram denunciados pelo PS/M em Outubro.
Jardim deu entretanto ordens para que fosse levantada a imunidade parlamentar aos deputados alvo deste tipo de denúncias, de modo a que possam defender-se.
O presidente da câmara municipal de Santana, no norte da Madeira, que há cerca de um mês foi constituído arguido num processo devido a violações do Plano Director Municipal que começou a ser investigado em Março de 2007, deverá ser um caso com desenvolvimentos este ano.
Também o caso da corrupção no futebol "Apito Dourado" que envolve o presidente do Nacional, Rui Alves, e o julgamento do responsável da Cooperativa de Fruta da Madeira, Fernando Valdez, que se arrasta há meses, deverão ficar resolvidos no próximo ano. 
Em 2008 deverão acontecer também as primeiras interrupções voluntárias da gravidez legais ao abrigo da nova lei que o governo madeirense se recusou executar, uma posição que justificou com a falta de cabimento orçamental.
Outro facto que marca o novo ano é a transformação do matutino Jornal da Madeira, após 75 anos de publicação paga, em diário de distribuição gratuita, estando a primeira edição prevista para 01 de Janeiro.
O JM, sendo propriedade da Diocese do Funchal, tem como accionista o Governo Regional que já garantiu a continuidade dos apoios financeiros a esta publicação mesmo após a implementação do projecto de reestruturação.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.