Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís deixa de ter idade limite


 

Lusa/AO Online   Nacional   21 de Mar de 2016, 15:50

O júri do Prémio Revelação Agustina Bessa-Luís decidiu abolir o limite de idade de 35 anos, por "estar a condicionar o aparecimento de novos valores", anunciou hoje a Estoril Sol, que instituiu o galardão, em 2008.

 

“Foi eliminado do Regulamento do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís, promovido pela Estoril Sol, o limite dos 35 anos de idade, cláusula que o Júri considerou estar a condicionar o aparecimento de novos valores”, lê-se no comunicado do grupo Estoril Sol.

“Com a abolição desta norma considerada restritiva, a Estoril Sol vai ao encontro do desejo manifestado por numerosos candidatos ao concurso, que se viam impossibilitados de nele participarem”, acrescenta a mesma fonte.

Mantém-se a obrigatoriedade do romance concorrente ser inédito, e de o autor ser português, “sem qualquer obra publicada no género”, segundo o Regulamento.

O valor do Prémio é, este ano, de dez mil euros. A iniciativa conta, desde o primeiro momento, com o apoio da Gradiva, que assegura a edição da obra vencedora, através de um Protocolo com a Estoril Sol

No ano passado o vencedor foi “Fredo”, de Ricardo Daniel Fonseca Mota, que se encontra em fase de edição, segundo a mesma fonte.

Segundo a ata, a escolha de “Fredo” teve em conta a natureza intrínseca de um romance “narrado na primeira pessoa, numa linguagem sóbria, assente num registo quase confessional”, que "acompanha a descoberta que um jovem (Adolfo Maria) vai fazendo dos silêncios e da solidão, que sempre acabou por marcar os horizontes de vida e, sobretudo, as suas mágoas e tristezas”.

O júri será presidido por Guilherme d’Oliveira Martins, do Centro Nacional de Cultura, que desempenha iguais funções para a escolha do vencedor do Prémio Literário Fernando Namora, atribuído regularmente desde 1988, também pela Estoril Sol.

O Prémio Literário Fernando Namora distingue obras de ficção publicadas em 2015, de autor português, desde que o escritor não tenha sido premiado nas três edições anteriores, e tem o valor de 15 mil euros.

No ano passado, a vencedora do Prémio Fernando Namora foi Teolinda Gersão, com o romance “Passagens”. Em ata, o júri realçou “tratar-se de uma obra que foca temas de grande atualidade, com um número muito significativo de personagens, com uma economia de texto sóbria e ponderada, assumindo uma crítica social ligada à heterogeneidade das realidades familiares contemporâneas”.

O prazo previsto para a receção das obras originais para a 9.ª edição do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís e dos romances publicados para a 19.ª edição do Prémio Literário Fernando Namora termina no próximo dia 31 de maio.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.