Preço do barril de petróleo não deve chegar aos 100 dólares

Preço do barril de petróleo não deve chegar aos 100 dólares

 

Lusa/AO   Economia   28 de Dez de 2007, 08:22

O preço do barril de petróleo chegou a aumentar 50 por cento este ano, aproximando-se velozmente dos 100 dólares, mas os analistas acreditam que a tendência não se vai manter em 2008 e que o “ouro negro” não chegará a ser pago a três dígitos.
Apesar deste ano o petróleo West Texas Intermediate (WTI) ter estado a 71 cêntimos de atingir a barreira dos 100 dólares o barril, ao tocar, a 21 de Novembro, o máximo histórico de 99,29 dólares, a maioria das casas de investimento a nível mundial e dos analistas prevêem que o barril oscile entre os 67 e os 80 dólares o barril.

    Apenas a Goldman Sachs prevê que o preço atinja os 105 dólares no final de 2008, enquanto a PVM Oil Associates, a maior empresa de corretagem de petróleo a nível mundial, afirma, diz que, entre os 50 e os 130 dólares o barril, “tudo pode acontecer”.

    A PVM aponta como principais causas para uma potencial subida a escassez de produção, a especulação e as questões geopolíticas.

    As restantes previsões variam entre os 67,50 dólares o barril apontado pela Societé Generale e os 80 dólares previstos pela Morgan Stanley.

    A previsão de 80 dólares feita pela Morgan Stanley tem por base um cenário “provável” de um crescimento mundial de 4,9 por cento e um crescimento da procura global de 1,2 milhões de barris por dia.

    Quanto ao petróleo de Brent, que registou a 26 de Novembro o máximo histórico, nos 96,65 dólares o barril, os bancos de investimento estimam que o preço não ultrapasse no próximo ano os 84 dólares o barril.

    O intervalo de previsões varia entre os 80 dólares estimado pelo Deutsche Bank e os 84 dólares previsto pela Lehman Brothers.

    Apesar da maioria dos analistas ter afastado, para o próximo ano, um cenário de 100 dólares o barril, todos reviram as suas estimativas em alta.

    Segundo o Deutsche Bank, que prevê que o petróleo de Brent atinja os 80 dólares o barril no próximo ano, a subida reflecte a recente escalada dos preços, mas também o enfraquecimento da procura e do abastecimento mundial de petróleo.

    O banco alemão vai mais longe e prevê que os preços oscilem entre os 65 e os 70 dólares entre 2010 e 2013 com a estagnação do aumento da procura por parte dos Estados Unidos e um aumento do abastecimento por parte da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo).

    O analista do Deutsche Bank defende ser “inevitável” que os preços comecem a descer.

    A Merril Lynch, que para o próximo ano prevê que o barril do petróleo de Brent atinja os 82 dólares o barril, prevê que os preços baixem para 70 dólares em 2009 com a expansão da produção petrolífera.

    A mesma opinião é partilhada pela Lehman Brothers que prevê que o petróleo de Brent chegue aos 84 dólares o barril no próximo ano e desça para os 78 dólares em 2009.

    A Morgan Stanley estima que a média de preços se situe nos 85 dólares o barril entre 2008 e 2012.

    O preço do petróleo mais do que triplicou em quatro anos passando dos 30 dólares em 2003, para os 50 dólares em 2004, os 70 dólares em 2005, e tendo estado este ano muito próximo dos 100 dólares o barril.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.