Preço das casas sobe no 2.º trimestre invertendo tendência de queda

Preço das casas sobe no 2.º trimestre invertendo tendência de queda

 

Lusa/AO Online   Economia   25 de Set de 2015, 13:39

Os preços da habitação aumentaram 2,9% entre abril e junho deste ano, face ao mesmo período do ano passado, interrompendo um período de três trimestres consecutivos de desaceleração dos preços, informa hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O custo de aquisição de alojamentos existentes e de alojamentos novos aumentou em relação ao período homólogo, com o primeiro a registar um crescimento de 3,4% e o segundo 2,5%

Entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, o índice de preços da habitação cresceu 3,7%, o valor mais elevado da série, interrompendo um período de três trimestres consecutivos com taxas de variações de sinal negativo ou nulo (-0,4%, -0,3% e 0,0%, para o terceiro e quarto trimestres de 2014 e primeiro trimestre de 2015, respetivamente).

Ambos os segmentos registaram acréscimos de preços, tendo os alojamentos novos (mais 5,3%, contra 0,2% no primeiro trimestre de 2015) registado uma subida mais expressiva do que os alojamentos existentes (variação de 3,0%, que compara com -0,2% no primeiro trimestre 2015).

Quanto à taxa de variação média anual, no segundo trimestre deste ano, o crescimento do índice foi de 2,7% em termos médios anuais, o que representa um decréscimo de 0,7 pontos percentuais relativamente à taxa do trimestre transato (3,4%).

No período em análise, os alojamentos existentes registaram, pelo terceiro trimestre consecutivo, uma taxa de variação média mais elevada (3,1%) do que a dos alojamentos novos (2,1%).

“Este resultado contribuiu para a continuação do aumento da diferença entre a variação média anual dos preços entre estes dois segmentos de mercado”, explica o INE.

Quanto às Vendas de alojamentos familiares registaram-se entre abril e junho um total de 24.512 transações, das quais 19.576 foram alojamentos existentes, tendo voltado a aumentar (para 79,9%, contra 78,4% no trimestre precedente) o peso relativo das transações de alojamentos existentes, atingindo um novo máximo.

O INE observou ainda, no segundo trimestre, um aumento de 24,8% no número de transações face ao mesmo período do ano anterior, um resultado que o instituto diz representar a segunda taxa mais elevada desde o segundo trimestre de 2013, momento a partir do qual se verificou um sucessivo aumento do número das vendas em relação a períodos homólogos.

O comportamento no número das vendas no segundo trimestre deste ano foi, essencialmente, influenciado pelas transações de alojamentos existentes que, ao contrário dos alojamentos novos (redução de 0,7%), aumentaram em relação ao mesmo período do ano anterior (33,5%).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.