Preço bate recorde em Espanha mas gasolina ainda é 19 cêntimos mais barata do que em Portugal

Preço bate recorde em Espanha mas gasolina ainda é 19 cêntimos mais barata do que em Portugal

 

Lusa/AO Online   Economia   27 de Ago de 2012, 09:30

O preço dos combustíveis em Espanha atinge valores recorde, mas ainda assim a gasolina 95 é 19 cêntimos por litro mais barata do que em Portugal, segundo dados da Comissão Europeia.

Esta semana, em Portugal, o preço do gasóleo deverá voltar a subir para um novo máximo histórico, enquanto o preço da gasolina se deverá manter inalterado, refletindo as cotações nos mercados internacionais.

De acordo com o último boletim semanal do petróleo da Comissão Europeia, de 20 de agosto, a gasolina 95 sem chumbo custava, em média, 1,701 euros/litro em Portugal e 1,511 euros/litro em Espanha.

No caso do gasóleo, a diferença no preço médio por litro nos dois países é inferior: em Portugal era de 1,489 euros e em Espanha de 1,420 euros, segundo a mesma fonte.

De acordo com os dados da Comissão Europeia, o preço médio da gasolina 95, a mais consumida, na Europa a 27 situa-se nos 1,698 euros, abaixo do custo médio em Portugal e acima do preço médio de Espanha.

Já o preço médio do gasóleo na UE 27 é de 1,542 euros, valor superior aos preços praticados tanto em Espanha como em Portugal.

Fonte do setor adiantou à Lusa na sexta-feira que a evolução das cotações nos mercados internacionais permite antecipar um agravamento de um cêntimo, a partir de hoje, o que levará o preço do gasóleo, em média, para 1,505 euros/litro.

Já a evolução das cotações permite antecipar a manutenção do preço da gasolina 95, que custa, em média, 1,713 euros/litro, segundo a informação disponibilizada pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG), tendo como referência também os preços de 2.595 postos de abastecimento em Portugal continental.

Os analistas continuam a referir a instabilidade no Médio Oriente, a diminuição generalizada dos ‘stocks’ de crude e de produtos refinados e a quebra da produção no mar do Norte como os principais fatores que continuam a pressionar os preços.

Ainda assim, a valorização do euro face à moeda norte-americana, que, na quinta-feira ultrapassou a barreira dos 1,25 dólares, atenuou o agravamento dos preços dos combustíveis.

O preço da gasolina fica a cerca de três cêntimos do máximo histórico de 1,738 euros/litro, alcançado em abril deste ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.