Praias dos Açores com água de qualidade mas com algumas arribas instáveis

Praias dos Açores com água de qualidade mas com algumas arribas instáveis

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Jun de 2010, 15:32

O arquipélago dos Açores possui boas praias, com águas de qualidade, mas algumas zonas balneares apresentam alguma instabilidade, provocada pelo inverno rigoroso, disse hoje o diretor regional do Ordenamento do Território e Recursos Hídricos.

“No seguimento deste inverno extremamente rigoroso, face à natureza vulcânica das nossas arribas, algumas zonas balneares apresentam locais de certa instabilidade”, afirmou João Luís Gaspar, em declarações aos jornalistas no final da cerimónia do hasteamento da Bandeira Azul na zona balnear da Caloura, concelho da Lagoa, em S. Miguel.

O diretor regional salientou que o executivo açoriano tem vindo a efetuar "estudos sucessivos" sobre a qualidade das águas, mas também sobre a segurança das pessoas e bens, no que se refere à "instabilidade das arribas" para sinalizar os locais mais perigosos, intervir para garantir a estabilidade das arribas ou interditar o acesso quando for necessário.

Neste caso encontra-se a zona balnear do Porto da Ribeirinha, na costa norte de S. Miguel, um local com escarpas muito acentuadas e constituídas por materiais vulcânicos "que se estavam a desagregar e onde já ocorreram alguns deslizamentos"

João Luís Gaspar frisou que está a ser analisada qual a melhor forma de intervir naquela área, para que a zona balnear possa voltar a ser reaberta.

Por outro lado, no caso da Praia d’Água Alto, também em S. Miguel, que foi afetada no inverno por deslizamentos que atingiram as vias de acesso, o diretor regional salientou que está a ser feita uma intervenção para "melhorar os acessos e garantir maior segurança às pessoas".

“Só depois (de terminadas) as intervenções que estão ali a ser efetuadas é que será avaliada a possibilidade de abrir a zona balnear este ano”, acrescentou.

João Luís Gaspar frisou que as condições meteorológicas adversas deste inverno "não permitiram que todas as intervenções se realizassem antes do início da época balnear", mas assegurou que as análises químicas às águas comprovam "a boa qualidade" das zonas balneares do arquipélago.

Nesse sentido, apelou à "sensibilização das pessoas", considerando que, "mais do que o trabalho do governo e das autarquias para garantir a segurança, é necessário todos estarem conscientes dos problemas que existem", pelo que defendeu a necessidade de uma "atitude de segurança".

Relativamente aos nadadores salvadores que vão garantir a segurança nas praias açorianas durante o verão, João Luís Gaspar admitiu que, "tal como acontece um pouco por todo o país", também no arquipélago "tem sido difícil encontrar nadadores salvadores suficientes para todos as zonas balneares".

O problema, segundo o diretor regional, resulta de "problemas relacionados com as próprias datas de abertura das zonas balneares", já que "muitos nadadores salvadores são jovens que estão ainda a estudar nesta altura" do ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.