PR cabo-verdiano diz que essencial da relação é cooperação económica e empresarial

PR cabo-verdiano diz que essencial da relação é cooperação económica e empresarial

 

Lusa / AO online   Economia   1 de Dez de 2012, 10:42

O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, disse hoje que a II cimeira luso-cabo-verdiana vai ser um "momento ímpar" para haver uma avaliação à cooperação entre os dois países, que deve ser mais económica e empresarial.

 

"Creio que é um momento ímpar para se fazer uma avaliação do que se tem feito, particularmente nos últimos anos, e do que é possível manter-se ou fazer-se daqui para o futuro num contexto diferente, marcado por um cenário de crise financeira que atinge todo a Europa do euro e naturalmente Portugal", afirmou Jorge Carlos Fonseca.

O Presidente de Cabo verde falava à agência Lusa em Díli, Timor-Leste, onde terminou hoje uma visita oficial.

A II Cimeira Portugal/Cabo Verde decorre no domingo no Mindelo (ilha cabo-verdiana de São Vicente) e visa reforçar as relações económicas e empresariais bilaterais, com ambos os países a querer tentar internacionalizar as respetivas economias.

Segundo o chefe de Estado de Cabo Verde, o que se espera da cimeira é que, mesmo no cenário das dificuldades económicas existentes em Portugal, se possa manter o essencial da cooperação, nomeadamente ajuda orçamental e o funcionamento de linhas de crédito.

"Mas, creio que a tónica hoje em dia deve ser posta na cooperação económica e na cooperação empresarial. Ai é que, digamos, tem de ser o ponto essencial das relações entre os dois países", acrescentou.

Segundo os dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, o investimento direto de Portugal em Cabo Verde tem registado subidas e descidas abruptas - subindo de 21,3 milhões de euros, em 2007, para 28 milhões de euros em 2008, descendo para 10,8 milhões de euros em 2009, voltando a subir em 2010, para o valor mais alto, 49,6 milhões de euros, e descendo novamente em 2011 para 17,3 milhões de euros.

Na comparação dos primeiros oito meses de 2011 e 2012, regista-se uma subida de 46,6%, passando de 9,2 milhões de euros para 13,5 milhões de euros.

O investimento direto de Cabo Verde em Portugal tem subido e descido - em 2007 era de 192 mil euros, subiu para 877 mil euros em 2008, 1,6 milhões de euros em 2009 e 8,6 milhões em 2010, descendo para seis milhões em 2011.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.