PPM promete oposição participativa para ajudar a resolver problemas

PPM promete oposição participativa para ajudar a resolver problemas

 

Lusa/AO Online   Regional   31 de Out de 2016, 12:11

O líder do PPM/Açores, Paulo Estêvão, disse hoje que fará uma oposição participativa na Assembleia Legislativa Regional na próxima legislatura, alegando que ficaram por resolver vários problemas estruturais.

 

"Acho que há um conjunto de desafios que não foram realmente ultrapassados na anterior legislatura e agora têm que ser. Da parte do PPM sabemos que a responsabilidade é do Governo [Regional], mas estamos prontos para dar o nosso contributo com ideias, com projetos e com muita participação", salientou.

Paulo Estêvão falava em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, após uma audição com o representante da República para a Região Autónoma dos Açores, Pedro Catarino.

De acordo com o Estatuto Político-Administrativo da Região Autónoma dos Açores, cabe ao representante da República nomear o presidente do Governo Regional "tendo em conta os resultados das eleições", mas só depois de ouvir os partidos políticos representados no parlamento.

O PS venceu as eleições legislativas regionais com maioria absoluta no dia 16, conseguindo eleger 30 deputados. O PSD conquistou 20 mandatos, o CDS-PP quatro, o BE dois, e CDU e PPM um cada.

O líder do PPM/Açores, reeleito para o terceiro mandato, não se opôs à indigitação do líder do PS, Vasco Cordeiro, mas salientou que é preciso "introduzir reformas" para resolver problemas estruturais na região, em áreas como a agricultura, as pescas, a construção civil, o turismo e o emprego.

"Temos um problema gravíssimo que tem a ver com o facto de não estarmos a criar a riqueza suficiente para criarmos emprego qualificado e para que a região tenha um crescimento económico significativo. Temos programas sociais de emergência, temos programas de emprego de emergência? Uma grande parte daquilo que estamos a fazer não é estrutural, é apenas uma resposta conjuntural a problemas que estão muito longe de estar resolvidos", frisou.

O representante da República para a Região Autónoma dos Açores vai ouvir até quarta-feira os seis partidos com representação parlamentar na Assembleia Legislativa, nomeando depois o presidente do Governo Regional e os membros do executivo, por proposta do presidente.

Os 57 deputados regionais tomam posse na Assembleia Legislativa da Região, na cidade da Horta, no Faial, na quinta-feira e o Governo Regional no dia seguinte.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.