Eleições

PPM defende introdução do ensino bilingue nas escolas

PPM defende introdução do ensino bilingue nas escolas

 

Lusa/AO online   Regional   6 de Out de 2016, 15:23

O cabeça de lista do PPM pela ilha do Corvo defendeu hoje a introdução de um sistema bilingue no ensino público nos Açores, nas diversas disciplinas, com exceção do português e matemática.

 

"Este sistema bilingue permitirá que a aprendizagem se realize em português e inglês. Esta reforma já foi introduzida em grande parte dos países do norte da Europa como a Noruega, Suécia, Islândia. Assiste-se a uma generalização cada vez maior e até na vizinha Espanha 80 por cento das escolas da comunidade de Madrid já são bilingue", declarou à agência Lusa Paulo Estevão.

O também líder do PPM, partido que hoje está em campanha eleitoral em várias ilhas dos Açores, está convicto que desta forma se irá promover um "conhecimento e domínio muito profundo" da língua inglesa, o que gerará "muitas vantagens" para o setor turístico, uma "plena integração" tecnológica, ao nível dos negócios internacionais e integração na vida laboral.

Paulo Estevão, que salvaguardou que a reforma será feita de forma gradual, arrancando no primeiro ano do ensino, e decorrendo durante 12 anos, afirmou que se pretende com esta medida acompanhar as regiões mais desenvolvidas da Europa e tornar os Açores a primeira região do país a avançar nesta matéria.

O dirigente do PPM preconizou como outra das medidas para o sistema de ensino regional um plano de formação dos professores que contemple ações anuais ao nível das ciências da educação e respetiva área científica em que lecionam.

Paulo Estevão quer "tornar a escola mais atrativa" para os alunos através da componente desportiva, que não apenas pela via competitiva, mas também pela via da "recuperação da organização associativa", uma vez que as associações de estudantes "estão praticamente inativas".

O candidato quer dotar as associações de estudantes de verbas específicas de apoio para eventos culturais, desportivos, programas educativos e de formação.

"Existe um associativismo fraco com poucas preocupações culturais e desportivas e parcos meios porque, neste momento, já não há uma resposta das empresas para financiar as atividades associações de estudantes", declarou o dirigente, que defendeu uma participação na sociedade civil ativa por parte destas organizações.

O líder do PPM quer ainda combater o consumo de drogas nos estabelecimentos de ensino dos Açores, onde este é "muito elevado", através de ações de sensibilização "mais intensas", tendo salvaguardado que existem estabelecimentos de ensino sem uma ação do género na área por ano.

O líder do PPM considerou que existem "muitos traficantes" com acesso às proximidades das escolas da região, daí a necessidade de aumentar o policiamento junto das escolas.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.