PPM anuncia voto contra Plano e Orçamento dos Açores para 2015

PPM anuncia voto contra Plano e Orçamento dos Açores para 2015

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Nov de 2014, 05:33

O PPM anunciou o seu voto contra o Plano e Orçamento dos Açores para 2015, dizendo que os documentos apresentam as mesmas medidas que "têm mantido" os açorianos "na miséria".

 

"Trata-se de um orçamento muito mau que não pode ser transformado num bom orçamento pelas oposições", disse o deputado Paulo Estêvão, na abertura do debate dos documentos no parlamento da região, numa referência a uma declaração do recém-eleito secretário-geral do PS, António Costa, em relação ao Orçamento do Estado para 2015.

Afirmando que os Açores têm "a mais alta taxa de desemprego" do país, "os piores resultados escolares", "escandalosas desigualdades sociais" e uma "miséria que campeia na sociedade", Paulo Estêvão considerou que o Plano e Orçamento em apreciação esta semana no plenário da Horta "é um exercício de continuidade, embrulhado num nada convincente papel de propaganda de cor vermelha".

"O vermelho não é a cor da revolução. Neste caso, o poder que submete, a ferro e fogo, a sociedade açoriana é o socialismo de Estado que aqui vigora. Um poder absoluto que somará vinte anos de governo no final da atual legislatura. Trata-se de um autêntico recorde de longevidade na Europa Ocidental", sublinhou.

Assim, o PPM "votará contra a eternização da miséria e do poder nas mãos de uns poucos, em detrimento de todos os outros".

"O PPM votará contra as políticas que nos mantêm na miséria. É por isso que o PPM votará contra o Plano e contra o Orçamento que o Governo Regional aqui apresenta hoje", afirmou o deputado monárquico, que no ano passado deu o seu apoio aos documentos, depois de ver aprovadas algumas das suas propostas, sobretudo uma que previa a criação da disciplina de História, Geografia e Cultura dos Açores nas escolas da região.

"E nem me falem de negociação e de acordos. Este Governo Regional não pretende alterar nada, nem negociar nada. O único propósito governamental nesta matéria é silenciar, derrotar e comprometer os incautos que se deixem enganar nesta matéria. Eu, por mim, já tive a minha dose no ano passado. Nunca mais, oiçam bem, nunca mais o PPM negociará o que quer que seja com este governo socialista. O Governo Regional não cumpriu o compromisso que assumiu com o PPM", disse o deputado.

Ainda assim, Paulo Estêvão anunciou que apresentará durante este debate, que termina na sexta-feira, 170 propostas de alteração ao Plano e Orçamento dos Açores para 2015, "que sinalizam" as suas prioridades "na área da educação, dos apoios sociais, da saúde e nos diversos setores de atividade".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.