PPM anuncia criação de Liga Federalista Açoriana

PPM anuncia criação de Liga Federalista Açoriana

 

LUSA/AO online   Regional   16 de Set de 2014, 13:54

O PPM anunciou hoje a criação, "até ao final do ano", da Liga Federalista Açoriana, um "movimento pluripartidário que lutará pela constituição de um Estado açoriano integrado num Estado Português de natureza federal", mas excluindo a independência

"Nós consideramos que atualmente este autogoverno está muito limitado do ponto de vista politico e até do ponto de vista da identidade açoriana (...). Chegámos à conclusão que é necessário criar um mecanismo extraparlamentar e pluripartidário para lutar pela afirmação de um modelo federalista de autogoverno para os Açores", afirmou o líder do PPM, Paulo Estêvão, admitindo a hipótese deste projeto se apresentar às eleições regionais de 2016, “não como um partido, mas como uma coligação”.

O deputado no parlamento dos Açores disse, em conferência de imprensa, que o Partido Popular Monárquico é “a base” deste projeto, já que tem sido “a única força politica parlamentar que quer reformar o atual sistema de autogoverno”, mas a Liga vai integrar também "um conjunto de personalidades", cujos nomes ainda não avançou.

Paulo Estêvão acrescentou, por isso, que vai manter “ao longo destes meses” encontros com "diversas personalidades" para “consensualizar os estatutos" da entidade e disse que o movimento pretende "agregar um conjunto de pessoas que estão desiludidas com a atual Autonomia dos Açores" e "dar uma perspetiva de futuro diferente".

Paulo Estêvão criticou a maioria socialista açoriana por constituir “o maior obstáculo ao reforço dos mecanismos de autogoverno dos Açores" e lembrou que o PPM apresentou no parlamento açoriano um conjunto de propostas para “reforçar os mecanismos identitários” da comunidade açoriana, mas “foram esmagadas [com exceção da criação da disciplina de História dos Açores] pelo PS".

Segundo Paulo Estêvão, o objetivo da Liga é "definir um modelo de autogoverno pós autonómico que se possa apresentar aos açorianos como alternativa ao atual sistema político vigente nos Açores", acrescentando que o movimento tem a consciência de que a criação de um Estado Federal implicaria "modificar a Constituição", mas "é assim em todos os processos políticos".

"Esta proposta é muito importante. Preenche um vazio na sociedade açoriana", reforçou ainda Paulo Estêvão, para quem "existe muita desilusão" na sociedade açoriana "em relação ao funcionamento do sistema autonómico".

Afirmando que a iniciativa não põe em causa a sua atual liderança no PPM, o deputado assegurou que a Liga "não vai defender a independência" dos Açores, mas sim "um mecanismo de autogoverno muito mais avançado que dê aos Açores um grande conjunto de competências".

Ainda esta semana, o PPM conta também apresentar mais duas iniciativas "na área identitária e da afirmação externa dos Açores", nomeadamente "o pedido de adesão dos Açores, na qualidade de membro associado, à Organização Mundial do Turismo (OMT) e a promoção e defesa dos falares açorianos"


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.