PPM agenda "sessão de perguntas" ao Governo dos Açores sobre educação

PPM agenda "sessão de perguntas" ao Governo dos Açores sobre educação

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Out de 2014, 14:37

O Partido Popular Monárquico (PPM) anunciou hoje que vai agendar uma "sessão de perguntas" ao Governo dos Açores sobre o sistema educativo regional, que terá lugar no plenário deste mês do parlamento açoriano.

Segundo o presidente do PPM e deputado no parlamento dos Açores, Paulo Estêvão, o objetivo é confrontar o secretário regional da Educação, Avelino Menezes, com o problema da falta de salas de aula na escola da ilha do Corvo e com outros assuntos relacionados com o setor.

Em relação à escola do Corvo (ilha pela qual Paulo Estêvão foi eleito para o parlamento dos Açores), o dirigente monárquico insiste na necessidade de serem construídas mais salas de aula, sublinhando que os 47 alunos estão divididos por 11 turmas mas existem apenas seis salas, obrigando à utilização, de forma "permanente", da biblioteca e laboratórios para esse fim.

O caso irá agravar-se no próximo ano letivo com a lecionação, pela primeira vez, do 12.º ano no Corvo, sublinha Paulo Estêvão, acrescentando que as salas que existem são muito pequenas, já que as turmas nesta ilha, onde residem 400 pessoas, têm sempre poucos alunos, não permitindo a divisão dos espaços atuais.

Paulo Estêvão anunciou hoje a sessão de perguntas sobre educação ao Governo dos Açores, que disse não poder ser rejeitada, ao abrigo do Regimento do parlamento açoriano, depois de na terça-feira o secretário regional da Educação ter recusado a possibilidade de ampliação da escola do Corvo, alegando ser necessário “ter muito respeito pelos contribuintes”.

Avelino Meneses disse que, neste momento, há apenas dois alunos no 11.º ano no Corvo e que no próximo ano letivo “haverá, certamente, muitas soluções a encontrar para albergar dois, um ou nenhum estudante” no 12.º ano.

Hoje, Paulo Estêvão lamentou a forma "ofensiva" para os estudantes do Corvo que Avelino Menezes usou para se pronunciar sobre esta questão.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.