Portugueses nas Finais do World Tour de ténis de mesa com a mira no Rio2016


 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   10 de Dez de 2015, 09:32

Os mesa-tenistas portugueses Marcos Freitas, Tiago Apolónia e Fu Yu afirmaram que as Finais do World Tour, que se realizam em Odivelas de 10 a 13 de dezembro, serão um bom teste para os Jogos Olímpicos de 2016.

 

Marcos Freitas, que falava à imprensa à margem da Gala ITTF Star Awards, em Lisboa, reconhece que teve um mau sorteio, que o coloca frente a frente com o chinês Ma Long, contudo não baixa os braços para o primeiro embate da prova.

"Sem dúvida que Ma Long é o melhor jogador do torneio. É claramente favorito. Tem a pressão do lado dele. Eu vou tentar fazer o meu jogo. Vou dar o meu melhor. Se conseguir ganhar algum ‘set’ de início pode ser que consiga equilibrar o jogo", disse.

Para o melhor atleta português em prova, esta competição “será um bom teste” para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

"Mesmo perdendo vou aprender muito e será uma boa preparação para os Jogos Olímpicos. Vou tentar ganhar ponto a ponto. O nosso objetivo é continuar a evoluir no ténis de mesa. A continuar assim não tenho dúvidas que poderemos ganhar uma medalha olímpica em breve", garantiu.

Tiago Apolónia, que fará par com João Monteiro, neste ‘masters', considera também que será um "bom treino" para o Rio2016.

"Todas estas experiências podem ser importantes. Estão aqui os melhores do mundo. É algo que nunca pensei ser possível. Há que aproveitar. É gratificante para Portugal. Estão aqui os oito melhores pares do mundo. Estarmos presentes aqui já é muito bom para nós", afirmou.

Em relação ao jogo com os coreanos Sangeun Jeong e Sangsu Lee, Tiago Apolónia está confiante na passagem à ronda seguinte e olha já para um embate com a outra dupla lusa.

"Será um jogo complicado. Vamos dar o nosso melhor. Se conseguirmos estar ao nosso nível (com João Monteiro) podemos levar de vencida a dupla coreana. Seria bom sinal encontrarmos na final a outra dupla ‘portuguesa’ (Marcos Freitas joga com o croata Andrej Gacina). Mas é complicado porque o sorteio ditou que isso só aconteceria na final", realçou.

À semelhança de Marcos Freitas, Fu Yu irá defrontar a campeã do mundo, a chinesa Ding Ning, num jogo em que considera difícil a vitória.

"Vou tentar ganhar um ‘set’ ou dois. Não sei qual será o melhor resultado. Já nos pares penso que tudo pode acontecer", concluiu, fazendo referência ao encontro diante das coreanas Jeon Jihee e Yang Haeun, contra as quais jogará ao lado de Jieni Shao, a atleta que representa Portugal nos sub-21.

Neste escalão, mas nos masculinos, Portugal conta ainda com a participação de João Geraldo.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.