Português reencontra-se com pai e irmão três dias após o sismo

Português reencontra-se com pai e irmão três dias após o sismo

 

Lusa/AO Online   Internacional   16 de Jan de 2010, 07:17

Um jovem português reencontrou-se hoje, três dias após o sismo que atingiu Port-au-Prince, com um irmão mais novo e com pai, que não via desde que ocorreu a tragédia e que julgava mortos.

O jovem foi localizado por pessoal da embaixada espanhola, depois de conhecimento que a namorada do rapaz trabalhava como médica num hospital da cidade, segundo informou uma fonte da Cooperação Espanhola no Haiti.

A partir desta informação, foi iniciada uma busca por hospitais e à terceira tentativa foi localizado o português, que mostrou grande alegria ao ser-lhe comunicado que seu pai e o irmão estavam vivos e à sua procura.

Os três encontraram-se depois num local estabelecido para os espanhóis que vão ser repatriados, situado na base das forças uruguaias da Missão de Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH).

Após o encontro, os três embarcaram num voo fretado pela Agência de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID) espanhola para repatriar os primeiros cidadãos espanhóis.

Segundo a fonte da Cooperação Espanhola, todos os seus nacionais já foram localizados, à excepção de uma menina de dez anos filha de um casamento haitiano-espanhol, que continua a ser procurada.

AECID repatriou até hoje três dezenas de pessoas, entre as quais 24 espanhóis, no primeiro voo organizado para este fim, no qual também viajaram um polaco, um francês e um haitiano, para além dos três portugueses.

No total, foram já localizados cerca de 100 espanhóis, praticamente a totalidade da comunidade que reside em Port-au-Prince.

O balanço espanhol estabelece duas pessoas mortas e 11 desaparecidas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.