Wall Street Journal

"Portugal enfrenta ameaça da dívida, mas economistas vêem esperança"


 

Lusa / AO online   Economia   26 de Abr de 2010, 11:17

"Portugal ficou sob pressão dos mercados financeiros na semana passada, motivando preocupações de que poderia ser o próximo país da zona euro a soçobrar perante o peso da dívida pública, mas a maioria dos economistas diz que o país está mais bem posicionado para resolver os problemas", escreve esta segunda-feira o Wall Street Journal.
No artigo assinado por Brian Blackstone e Tom Lauricella, escreve-se que "a maioria dos economistas diz que Portugal, apesar dos seus problemas, está mais bem posicionado para resolver as suas finanças que a Grécia" e acrescenta-se que "é improvável que [o país] deslize para uma crise financeira como a da Grécia".

O Wall Street Journal, um dos maiores e mais reputados jornais económicos norte-americanos, diz que o crescimento do prémio de risco que os investidores exigem para comprar dívida pública "reflecte o escrutínio crescente dos mercados [financeiros internacionais] sobre os países mais fracos da zona euro".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.