Portos dos Açores substitui cabeços de amarração em São Roque do Pico por meio milhão de euros


 

Lusa/AO online   Regional   2 de Nov de 2017, 19:09

A empresa pública Portos dos Açores vai investir mais de meio milhão de euros na substituição dos cabeços de amarração no porto de São Roque do Pico, onde ocorreu um acidente que vitimou mortalmente um passageiro há três anos.

O anúncio foi feito hoje pelo presidente do conselho de administração da Portos dos Açores, S.A., Fernando Nascimento, em declarações aos jornalistas na Horta.

O responsável explicou que a intervenção (que irá alargar-se também ao 'porto velho' da Madalena do Pico, onde serão investidos mais 336 mil euros) irá garantir "o reforço da segurança" nas operações portuárias.

"Neste momento, estão já em curso as duas empreitadas, uma no porto de São Roque e outra no 'porto velho' da Madalena. Nestas duas obras, está em causa não só a aplicação de novos cabeços em ambos os cais, como o reforço estrutural das próprias infraestruturas [cais]", explicou o administrador da empresa que gere os portos da região.

As intervenções em causa, que se seguem a semelhantes trabalhos já concluídos nos novos terminais marítimos da Madalena e da Horta, contemplam a substituição dos atuais cabeços de amarração, com capacidade para suportar cargas até 30 toneladas de força bruta, por cabeços até 50 toneladas.

Em 14 de novembro de 2014, um passageiro da Atlânticoline (empresa pública de transporte marítimo de passageiros) foi mortalmente atingido por um cabeço de amarração, que rebentou do cais, numa altura em que o navio em que seguia tentava atracar no porto de São Roque do Pico.

O relatório de um inquérito judicial efetuado ao acidente concluiu que o cabeço rebentou devido a um conjunto de fatores, entre os quais as condições climatéricas adversas, os cabos de amarração do navio sobredimensionados e a falta de manutenção do cabeço que colapsou.

Fernando Nascimento lembrou hoje que essa "foi uma situação pontual e excecional", acrescentando que o estudo entretanto elaborado por uma empresa externa sobre as condições dos cabeços de amarração nos portos açorianos permite "reforçar quer o nível de segurança, quer o nível da operacionalidade do porto" de São Roque do Pico e das restantes infraestruturas marítimas das ilhas Pico, Faial e São Jorge.

A Atânticoline já anunciou entretanto, que, devido a esta intervenção no porto de São Roque do Pico, a operação de transporte marítimo de passageiros e viaturas entre as 'ilhas do triângulo' (Faial, Pico e São Jorge) estará condicionada a partir de 03 de novembro e durante três meses.

"As viagens da manhã na Linha Verde passam a escalar sempre o porto da Madalena, ao invés do porto de São Roque, de modo a assegurar o transporte de viaturas entre o Pico e São Jorge", justifica a Atlânticoline, em comunicado.

Fernando Nascimento esclareceu que a substituição dos cabeços de amarração no porto de São Roque do Pico ocorre nesta altura do ano para permitir que a operação "se faça normalmente" durante o verão, altura em que o transporte de passageiros e viaturas tem maior procura.

Anualmente, são transportados pelos navios da Atlânticoline mais de 550 mil passageiros e cerca de 30 mil viaturas nos Açores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.