Portos dos Açores abre "procedimentos" para apurar causas de acidente mortal no Pico


 

AO/Lusa   Regional   15 de Nov de 2014, 12:54

O presidente da Portos dos Açores disse este sábado que a operação dos navios de passageiros, no Pico, é segura e que foram desencadeados "os procedimentos" para apurar as causas do acidente de sexta-feira, que matou uma pessoa.

 

"Neste momento, estamos a desencadear todos os procedimentos para podermos identificar e apurar todas as causas deste acidente", disse Fernando Nascimento, presidente da empresa pública açoriana, em declarações aos jornalistas, na Horta.

Os responsáveis pela Portos dos Açores reuniram-se hoje, na Horta, com a Autoridade Marítima e a empresa Transmaçor (que assegura o transporte de passageiros no grupo central do arquipélago), para assegurar que "estes acidentes não se repitam e que a operação dos navios ocorra, nos diversos portos, em segurança", segundo Fernando Nascimento.

Na sexta-feira à noite, um passageiro de um navio da Transmaçor morreu na ilha do Pico, depois de ser atingido por um cabo de amarração que rebentou, disse à Lusa fonte dos bombeiros de São Roque.

O acidente ocorreu no porto de São Roque do Pico, quando o navio "Gilberto Mariano", que faz ligações entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, se encontrava em manobras de atracagem, adiantou, por seu turno, o capitão do porto da Horta, Diogo Vieira Branco.

"Um dos cabeços de amarração partiu e foi projetado para o interior do navio, vindo a atingir um dos passageiros", acrescentou.

Dias antes, no porto da Madalena, igualmente na ilha do Pico, dois cabeços de amarração das embarcações rebentaram durante a atracagem com o "Mestre Simão", o navio gémeo do "Gilberto Mariano", obrigando a deslocar temporariamente a operação de transporte marítimo de passageiros para o cais da gare antiga, que deixou de ser usada há menos de um mês, por ter sido inaugurado um novo terminal.

Fernando Nascimento, que lamentou "profundamente" a morte ocorrida na sexta-feira, apresentando "sinceros pêsames" à família da vítima, sublinhou que na reunião de hoje foram avaliados "todos estes condicionalismos" e garantiu que neste momento há "soluções alternativas" tanto no porto da Madalena como no de São Roque que garantem a manutenção das ligações e que as mesmas "se façam sempre em segurança".

O presidente da Portos dos Açores revelou que no domingo avançará uma "peritagem", com técnicos que chegarão do continente, para analisar as causas do acidente de sexta-feira.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.