Porto de Abrigo quer fundo de emergência para apoiar pequena pesca

Porto de Abrigo quer fundo de emergência para apoiar pequena pesca

 

Lusa/AO online   Regional   4 de Dez de 2012, 11:10

A Porto de Abrigo, organização de produtores de pesca sediada em S.Miguel, defende a criação de um fundo de emergência que permita apoiar os armadores de pequena pesca perante as "dificuldades" no acesso ao crédito.

A reivindicação consta de um memorando entregue ao presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, um documento que traça uma síntese dos principais problemas que afetam a pesca dos Açores.

O presidente da Porto de Abrigo, Liberato Fernandes, sublinhou  que o setor é constituído por "micro e pequenas empresas familiares com fracas possibilidades financeiras e sem capacidade de recurso ao financiamento bancário de forma autónoma", pelo que destacou a importância de o Governo constituir esta espécie de fundo de emergência.

Este fundo para os armadores de pequena pesca permitiria responder a emergências como reparações em barcos ou motores, exemplificou Liberato Fernandes.

No entender do presidente da Porto de Abrigo, "a quebra nas capturas verificada este ano" resulta "não só do mau tempo, mas também das dificuldades financeiras dos pequenos armadores", pelo que o responsável considerou "preocupante" que um armador "não tenha dinheiro" para reparar o seu barco.

No memorando entregue ao presidente do Governo Regional consta ainda uma proposta no sentido de a Lotaçor – Serviço de Lotas dos Açores pagar o pescado vendido em lota "o mais rápido possível" para "evitar possíveis perdas de pescas por incapacidade de aprovisionamento das embarcações", acrescentando-se que para "fazer face a reparações inadiáveis, e na atual situação de emergência", a Lotaçor "deveria dispor de um fundo de maneio para este fim”.

A Porto de Abrigo volta a reivindicar que o abastecimento do gasóleo para pesca seja feito a partir dos portos, tal como acontece na pesca costeira de maior dimensão, medida que não tem sido concretizada dada a ausência de portos com condições para disporem de gasolineiras.

Por isso, a Porto de Abrigo propõe que os atuais cartões de abastecimento tenham um ‘plafond’ suficiente para evitar o seu esgotamento a meio do ano.

O documento entregue a Vasco Cordeiro aborda ainda a questão das quotas de pesca para 2013/2014, aprovada pela Comissão de Pescas, alertando a Porto de Abrigo que "o limite de captura de algumas espécies de águas profundas afeta os pescadores dos Açores".

"A Comissão mantém, injustificadamente, a proibição da captura de tubarões de profundidade nas águas dos Açores, uma das quais a gata-lixa (sendo costeira e abundante nos Açores) está a afetar negativamente as espécies demersais e os rendimentos dos pescadores", acrescenta ainda a organização de produtores da pesca.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.