Ponte Maria Pia, no Porto, faz 140 anos com projeto "em estudo"


 

Lusa/AO online   Nacional   3 de Nov de 2017, 16:23

O presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia revelou que continua "em estudo" e "dependente de outros organismos e fontes de financiamento" o projeto para instalar na ponte Maria Pia um "percurso pedonal e de bicicletas".


Em declarações à Lusa a propósito dos 140 anos da travessia que se assinalam no sábado, Eduardo Vítor Rodrigues lembrou que, em 2016, a Câmara de Gaia investiu 70 mil euros na instalação de um parque dedicado ao exercício físico no antigo canal ferroviário, por onde passaram os comboios sobre o Douro durante 114 anos (até 1991, altura em que entrou em funcionamento a ponte de São João).

Quanto à "eventual utilização da ponte de D. Maria Pia para circulação pedonal e de bicicletas, é um projeto que está em estudo e necessita de consenso entre as duas autarquias [Gaia e Porto], mas depende também de outros organismos e das formas de financiamento", referiu o autarca.

Sem fornecer mais detalhes sobre o projeto para a travessia inaugurada em 1877, Eduardo Vitor Rodrigues destacou ser "uma preocupação da Câmara de Gaia dar uma nova vida a este importante marco da arquitetura e da nossa história".

O autarca acrescentou que o projeto de percurso pedonal e de bicicletas é uma das "muitas opções que, num passado mais recente, têm sido pensadas no sentido de dar uma nova vida a esta infraestrutura, uma importante obra de arte da nossa região".

"Já começamos esse caminho no final de 2016, com a inauguração dos novos equipamentos do Parque da Ponte Maria Pia (que já aproveitou o antigo canal ferroviário desativado), num investimento do município de Gaia na ordem dos 70 mil euros", lembrou o autarca.

"Este 'fitness park' veio responder aos anseios de jovens e menos jovens, que aqui encontram boas razões para passear e usufruir de equipamentos de educação física, prática de lazer ou para uma simples caminhada", acrescentou.

A Lusa questionou a Câmara do Porto e a Infraestruturas de Portugal sobre o projeto de criação de um percurso pedonal e de bicicletas na ponte Maria Pia, mas não obteve qualquer resposta em tempo útil.

Em dezembro de 2016, o JPN, o jornal online da Universidade do Porto, citava o então vereador do Urbanismo da autarquia portuense, o socialista Manuel Correia Fernandes, de acordo com quem a autarquia estava a "finalizar um estudo que tem em vista a construção de uma ecopista sobre o tabuleiro da Ponte Maria Pia".

Correia Fernandes dizia, na altura, tratar-se de "um projeto partilhado com a Câmara de Gaia" e indicava a conclusão do estudo prévio para a primavera de 2017

A Lusa tentou também, sem sucesso, ouvir a Liga dos Amigos da Ponte Maria Pia, que em 2016, em declarações à Lusa, apelou à reintegração da travessia no "circuito citadino", indicando que "uma das formas de reutilizar a ponte era usá-la como circuito pedonal" e promover "um circuito turístico desde a Alfândega do Porto até Gaia".

Inaugurada em 1877 pela rainha que lhe deu o nome, a Ponte Maria Pia é considerada a primeira grande obra do "mago" Gustavo Eiffel, tendo obtido um prémio internacional de engenharia.

Com 1.600 toneladas de ferro, foi laboratório de soluções técnicas inovadoras para a época, como a conceção de um tabuleiro de 54 metros sobre um arco único de 160 metros de corda.

Na sua construção, ao longo de ano e meio, estiveram envolvidas cerca de 150 pessoas.

Só há duas pontes iguais, uma em França e outra na Alemanha, ambas construídas posteriormente à estrutura que liga as duas margens do Douro.

Depois de desativada, vários destinos foram apontados à Ponte Maria Pia, para além do seu desmantelamento, sem nenhum ter chegado a avançar.

Em 2004 foi mesmo assinado um protocolo com as câmaras do Porto e Gaia para a transformação da antiga ponte ferroviária em ciclovia, o que representaria um investimento de 1,5 milhões de euros, ainda sem ser cumprido.

Em 2007 a Refer assinalou os 130 anos da Ponte Maria Pia com o anúncio de um investimento de dois milhões de euros na pintura da estrutura.

Três anos depois, em 2010, uma empresa de atividades ao ar livre tentou, em vão, obter autorização para realizar saltos de bungee jumping daquela ponte sobre o Douro.

Já em 2013, e no âmbito do Concurso Internacional de Ideias Norte 41, dois arquitetos propuseram a relocalização da Ponte Maria Pia no interior do quarteirão da Companhia Aurifícia.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.