Ponta Delgada no mapa do Programa Reabilitar para Arrendar do IHRU

Regional /
Fachada da Câmara de Ponta Delgada

1055 visualizações   

O presidente do Instituto da Habitação e Reabilitação (IHRU) disse que Ponta Delgada está "a partir de hoje" no mapa do Programa Reabilitar para Arrendar, o qual vai estender-se a todo o país num valor de 50 milhões de euros.
 

"O protocolo ainda não está em todo o país, hoje colocámos Ponta Delgada neste mapa e para a semana será Chaves, Valongo, Coimbra e Portimão. Andamos a percorrer o país todo, o programa está aberto, está a funcionar, mas obviamente que a adesão dos municípios é muito importante para haver uma espécie de via verde relativamente aos promotores e aos proprietários que queiram aderir ao programa", explicou Vítor Reis.

O presidente do IHRU falava aos jornalistas à margem da assinatura do protocolo com a Câmara Municipal de Ponta Delgada, o qual visa apoiar os proprietários na reabilitação de edifícios com mais de 30 anos que se destinem ao arrendamento.

Na cerimónia foi apresentado o programa e as condições de acesso a uma linha de crédito de 50 milhões de euros para todo o país.

"Estamos a falar de edifícios que têm de ser destinados preferencialmente à habitação (…). Os edifícios têm de ter mais de 30 anos de idade, podem estar em áreas de habitação urbana ou fora delas, a operação de financiamento não tem limites, a percentagem máxima que nós atingimos são os 90%, o empréstimo pode ir até 15 anos", disse.

Vítor Reis lembrou que Portugal é o segundo país da Europa "com mais proprietários de casas" sendo esta uma "questão cultural" está a mudar em todo o território nacional.

"Esta ideia de que nós nos enraizamos numa casa está em causa e está em crise, as classes mais jovens não vão comprar casa porque têm consciência que a mobilidade passou a ser uma prioridade na vida deles", sublinhou.

O presidente do IRHU lembrou que o Programa Reabilitar para Arrendar contribui para a "regeneração e a revitalização de muitos centros urbanos portugueses que se encontram desabitados fazendo não só "a reabilitação dos edifícios" como "destinando-os para a habitação através de arrendamento e com rendas acessíveis".

O presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, demonstrou-se satisfeito por assinar um protocolo que contribui para o alargamento da "regeneração urbana" que tem sido feita no município através da aposta em alojamento local.

"Penso que podemos ter aqui alguma luz ao fundo do túnel para o investimento florescer não apenas na oferta de alojamento local mas de investimento em imóveis que possam fornecer o mercado de arrendamento, oportunidades habitacionais e até comércio ou serviços", disse.