Ponta Delgada investe 400 mil euros para duplicar ilhas ecológicas

Ponta Delgada investe 400 mil euros para duplicar ilhas ecológicas

 

Lusa/AO Online   Regional   19 de Abr de 2016, 13:55

O município de Ponta Delgada, nos Açores, tem desde hoje mais 17 ilhas ecológicas para recolha seletiva de resíduos, o dobro do que dispunha, num investimento de 400 mil euros.

 

“As eco ilhas são uma forma de recolha de resíduos sólidos urbanos mais estética, mas também mais racional, na medida em que têm capacidade muito superior aos contentores”, afirmou o presidente da Câmara, José Manuel Bolieiro, acrescentando que um contentor tem capacidade para 800 litros, enquanto uma eco ilha tem para três mil litros.

Numa conferência de imprensa para apresentar os novos equipamentos urbanos, instalados em freguesias urbanas do concelho, o autarca revelou que o valor total do investimento foi alvo de uma candidatura a fundos europeus, estando contemplada, ainda, a ampliação de uma ilha ecológica no centro da cidade e a criação de outra.

José Manuel Bolieiro reiterou o apelo a todos os munícipes para que sejam “vigilantes de más práticas ao nível da reciclagem, mas também do vandalismo de equipamentos públicos municipais”, alegando que “quase diariamente” a autarquia é confrontada com casos desta natureza.

Admitindo ter recebido queixas quanto à escolha dos locais para instalar as novas 17 eco ilhas antes de entrarem em funcionamento, José Manuel Bolieiro respondeu que o projeto teve por base um estudo e respondeu a critérios, pelo que “não é uma teimosia”.

“Não colocamos onde queremos, mas onde é possível colocar e seja mais satisfatório sob o ponto de vista da utilidade da vizinhança, como também da boa adequabilidade à manobra e operação por parte do camião de recolha”, disse o autarca, adiantando que serão estudadas novas zonas para instalar mais ilhas ecológicas.

Estes equipamentos municipais que hoje entraram em funcionamento integram o circuito de recolha de resíduos já implementado: papel e cartão são recolhidos uma vez por semana, assim como o plástico e o metal, enquanto as embalagens de vidro são-no quinzenalmente. Já o lixo indiferenciado é recolhido três vezes por semana, informou a autarquia.

De acordo com dados do município de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, o ano passado foram recolhidas 1,2 toneladas de papel, 776 toneladas de plástico e 725 toneladas de vidro.

Para José Manuel Bolieiro, é necessário continuar a incentivar a “boa separação dos resíduos no concelho”, adiantando que, por ano, o município paga à MUSAMI mais de um milhão de euros.

A MUSAMI – Operações Municipais do Ambiente, criada em dezembro de 2006, detém o ecoparque da ilha de São Miguel, que recebe resíduos dos concelhos de Lagoa, Ponta Delgada, Povoação, Ribeira Grande e Vila Franca do Campo.

Recentemente, o município do Nordeste anunciou a adesão à MUSAMI.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.