Ponta Delgada apoiou recuperação de 56 habitações degradadas desde 2014

Ponta Delgada apoiou recuperação de 56 habitações degradadas desde 2014

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Jun de 2016, 18:16

A Câmara de Ponta Delgada apoiou a recuperação de 56 habitações degradadas do concelho desde 2014, num investimento de 350 mil euros, anunciou o vereador da Habitação Social.

Pedro Furtado, que falava na reunião da Assembleia Municipal, nas Sete Cidades, adiantou que os apoios totalizaram 350 mil euros e abrangeram 170 pessoas, sendo a média de apoio de 6.250 euros por habitação.

O anúncio foi feito no decurso da discussão do regulamento municipal de apoio à habitação degradada de agregados familiares carenciados do município, que foi aprovado por unanimidade.

À agência Lusa, o vereador Pedro Furtado explicou que o município tinha dois regulamentos, um específico para pequenas reparações em casas de idosos que viviam sozinhos, outro de apoio à habitação degradada.

"Agora conjugámos num só regulamento as duas situações e estabelecemos um prazo para serem apresentadas as candidaturas", declarou Pedro Furtado, informando que foram estabelecidos "vários níveis de apoio e várias modalidades de intervenção nas habitações", através dos serviços municipais ou pela contratação externa de empresas do setor.

O autarca destacou que o documento "clarifica a impossibilidade de apoios financeiros diretos às famílias para recuperação de casa", reiterando que "será sempre uma intervenção dos serviços municipais ou de empresas externas".

Segundo Pedro Furtado, o regulamento "mantém a análise das candidaturas em duas fases distintas", sendo a primeira relativa à situação socioeconómica do agregado.

Caso se passe esta fase, a segunda diz respeito à análise técnica do pedido, com a orçamentação.

O vereador adiantou que a dotação orçamental anual para esta área é na ordem dos 250 mil euros.

"Temos neste momento 36 processos em curso, uns relativos a obras já a decorrer e outros em processo de análise documental", referiu, adiantando que tem havido um aumento de pedidos de apoio à habitação degradada.

Pedro Furtado esclareceu que, devido às dificuldades económicas, há filhos que regressam a casa dos pais, pelo que os pedidos que surgem "têm tido como finalidade construir pequenos anexos ou melhoria das condições de habitabilidade".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.