União Europeia

Polónia apoiou activamente medidas para solucionar crise da dívida soberana


 

Lusa/AO online   Economia   22 de Dez de 2011, 11:41

A Polónia apoiou activamente, apesar de não pertencer à zona euro, a aprovação do quadro de medidas para solucionar a crise da dívida soberana, afirmou o secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Miguel Morais Leitão.
Morais Leitão, que falava no debate, em representação do governo, sobre a presidência rotativa polaca do Conselho da União Europeia, que termina a 31 de Dezembro, sublinhou que durante a presidência polaca foi acordado por 26 Estados-membros o pacto orçamental.

O pacto orçamental acordado no último Conselho Europeu vai ter de ser aprovado pelos deputados portugueses.

Além da realização dos três Conselhos Europeus que permitiram concluir o quadro de medidas para solucionar a crise da dívida soberana no segundo semestre deste ano, Morais Leitão salientou que durante a presidência polaca foi assinado o acordo de adesão da Croácia à UE.

Durante o debate, a deputada socialista Helena André considerou que “os resultados em termos de confiança foram nulos de cimeira em cimeira” durante este segundo semestre.

Depois de questionar a própria existência de uma presidência polaca, o deputado comunista Honório Novo considerou que “a verdadeira dimensão das presidências rotativas já não existe”.

Depois da Polónia, a presidência rotativa semestral da UE vai ser exercida a partir de 01 de Janeiro pela Dinamarca, país que também não pertence à zona euro.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.