Política de Coesão é um dos pilares da União Europeia

Política de Coesão é um dos pilares da União Europeia

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   30 de Mar de 2017, 18:32

O presidente do Governo dos Açores considerou que a Política de Coesão tem sido sujeita "a um conjunto de pressões", mas que não pode ser colocada em causa, destacando que é "um dos alicerces da União Europeia".

 

"A segunda questão tem a ver com a Política de Coesão que tem sido sujeita ao longo dos últimos anos a um conjunto de pressões e que não pode, de forma nenhuma, ser colocada em causa", afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, em Bruxelas, onde decorre o 4.º Fórum das Regiões Ultraperiféricas (RUP).

Ao ser questionado sobre a comunicação que a Comissão Europeia fará sobre as RUP ainda este ano, o chefe do executivo açoriano sublinhou que "a Política de Coesão é um dos pilares, um dos alicerces, um dos sinónimos desta União Europeia que pretende construir uma comunidade assente em determinados valores e fazer convergir todas as suas regiões, independentemente do seu ponto de partida, para esses valores".

Outra questão que Vasco Cordeiro espera que integre essa comunicação prende-se com a "decisão recente do Tribunal de Justiça", na qual considera o artigo relativo às ultraperiferias com "fundamento suficiente e adequado para a Comissão poder tomar medidas em relação a isso".

Sobre a possibilidade de a União Europeia apoiar em 90 por cento a reconstrução em caso de catástrofes naturais, o presidente do Governo Regional dos Açores disse ser "um bom passo", destacando a importância de, também nesta área, serem atendidas as realidades das regiões ultraperiféricas.

Vasco Cordeiro adiantou que os Açores têm tido solidariedade europeia quando dela necessitam e que não estão "numa situação, como acontece com alguns países", de se queixarem da União Europeia "por tudo e por nada".

"Há todas as razões para estarmos orgulhosos daquele que é o trajeto que a União Europeia tem feito e da forma como tem atuado também em relação às diferentes regiões", referiu, frisando, contudo, que o propósito é melhorar e corrigir.

O governante questionou ainda como é que se pode levar "a um novo patamar algumas das políticas que já estão em curso e outras" de forma a garantir a realização dos objetivos que "a União diz que são os seus".

A Política de Coesão é a principal política de investimento da União Europeia.

O 4.º Fórum das RUP tem como tema "As regiões ultraperiféricas, terras europeias no mundo: rumo a uma estratégia renovada".

Integram as RUP, além dos Açores e da Madeira, a comunidade autónoma espanhola Canárias, e os territórios franceses Guiana, Guadalupe, Martinica, Maiote, Reunião e Saint-Martin.

Segundo uma nota de imprensa do executivo açoriano, o Fórum das Regiões Ultraperiféricas realiza-se de dois em dois anos e surgiu na sequência de uma proposta do Governo dos Açores efetuada em 2008 na Conferência "Futuro da Estratégia Europeia para as RUP", acolhida pela Comissão na sua comunicação "As Regiões Ultraperiféricas: um trunfo para a Europa" e reforçada nas conclusões do Conselho Europeu de dezembro de 2009.

O fórum tem como objetivo principal dar uma maior visibilidade às RUP junto dos diversos interlocutores e responsáveis europeus, e permitir aos participantes e representantes dessas regiões darem nota, junto dos principais responsáveis europeus, da sua situação e desafios específicos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.