Polícias e militares entregam moção sobre carreiras ao primeiro-ministro

Polícias e militares entregam moção sobre carreiras ao primeiro-ministro

 

Lusa/AO online   Nacional   20 de Fev de 2018, 09:12

Polícias e militares vão entregar esta terça-feira ao primeiro-ministro uma moção para exigir o descongelamento de carreiras e a contagem do tempo em que estiveram congeladas, entre 2011 e 2017.

A moção vai ser aprovada num encontro nacional de elementos das forças de segurança e de militares das Forças Armadas que vai hoje decorrer em Lisboa.

A iniciativa é da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), da Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR), da Associação Nacional de Sargentos (ANS), da Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA) e da Associação de Praças (AP), contando ainda o encontro com o Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP), Sindicato Independente dos Agentes da Polícia (SIAP) e a Associação Nacional de Sargentos da Guarda (ANSG).

O presidente da ASPP, Paulo Rodrigues, disse à agência Lusa que, durante o encontro nacional, vai ser aprovada uma moção e no final uma delegação vai entregá-la ao primeiro-ministro, António Costa.

Segundo o presidente do sindicato mais representativo da PSP, os polícias e militares exigem que seja cumprido o Orçamento do Estado, que estabelece a realização de negociações para que o descongelamento das carreiras seja atualizado.

“Queremos fazer a negociação o mais rapidamente possível”, disse, sustentando que “o Governo está a desvalorizar a situação e a protelar no tempo” a sua resolução.

Por isso, os polícias e militares vão pedir na moção que António Costa “obrigue os ministérios a desbloquear a situação".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.