Polícia espanhola deteve 63 pessoas em cinco operações contra a pornografia infantil


 

Lusa / Ao online   Internacional   16 de Dez de 2007, 20:48

A polícia espanhola deteve 63 pessoas em cinco operações contra a pornografia infantil, tendo apreendido uma grande quantidade de arquivos com conteúdo pedófilo, um deles ocultado sob título de uma série de desenhos animados, disseram hoje fontes policiais.
    A investigação policial começou após uma denúncia feita na localidade de Alcalá de Henares (arredores de Madrid) dando conta da suspeita de uma película pornográfica protagonizada por menores, segundo as fontes policiais.

    A película encontrava-se à disposição de qualquer utilizador da Internet numa das redes de troca de ficheiros mais conhecida e ocultava-se sob o título de uma série de desenhos animados manga.

    Os equipamentos informáticos utilizados para distribuir o vídeo foram localizados pela polícia em três residências em Alcalá de Heneares, Casteldefels (na província de Barcelona) e em Valência, tendo sido detidas quatro pessoas.

    Outra operação, designada "Malkone", efectuou-se em colaboração com as polícias dos Estados Unidos, Nova Zelândia e Alemanha.

    As investigações iniciaram-se em meados de 2005, em vários "sites" da Internet a que se acediam a arquivos de imagens e vídeo com pornografia infantil, mediante um pagamento.

    A polícia averiguou que os pagamentos efectuados pela compra de pornografia infantil eram recebidos por uma empresa constituída em Espanha em 2005 por dois indivíduos de origem russa.

    Numa primeira fase foram detidos quatro cidadãos russos em localidades da costa Leste do Mediterrâneo, acusados de terem recebido dinheiro - mais de 200.000 euros - que posteriormente enviavam para a Federação Russa.

    Em seguida foram identificadas e detidas outras 20 pessoas que tinham pago para adquirir pornografia infantil através dos "websites" investigados.

    A operação "Gatekeeper", que investigou um portal na Internet em que se acedia a material pornográfico infantil através de salas de conversação "on-line", a polícia deteve cinco pessoas em várias localidades espanholas.

    Noutra operação, baptizada "Lolita E-10yo", foram detidos produtores de arquivos com conteúdo pornográfico infantil com data posterior ao Verão do ano passado, e foi descoberto na rede um vídeo em que uma menina de 10 anos era submetida a abusos por um adulto.

    As investigações permitiram identificar os usuários que distribuíam este arquivo e foram detidas 24 pessoas, quatro delas por feitos idênticos.

    A última operação pôs-se em marcha no final do ano passado, quando foram recebidas várias denúncias em Madrid sobre a circulação na Internet de um outro vídeo em que se abusava sexualmente de menores.

    A polícia deteve nesta operação seis pessoas e comprovou que um dos investigados também gravava as suas próprias produções e já localizou vídeos em que uma rapariga de 13 anos era vítima de agressões cometidas por dois familiares.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.