Polícia diz que tiroteio em discoteca da Florida "não foi um ato terrorista"

Polícia diz que tiroteio em discoteca da Florida "não foi um ato terrorista"

 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Jul de 2016, 16:13

O tiroteio que ocorreu no exterior de uma discoteca da Florida, que causou dois mortos e feriu 16 pessoas, "não foi um ato de terrorismo", revelou a polícia.

 

As duas vítimas mortais – Sean Archille de 14 anos e Stefan Strawder de 18 anos – este último descrito pelos média locais como um jogador de basquetebol de um liceu americano, foram identificadas pela polícia de Fort Myers, na Florida.

A polícia disse que não sabia o motivo do tiroteio mas considera que “o incidente não foi um ato de terror (como foi referido) ou terrorismo”.

Durante o tiroteio no Club Blu, onde decorria uma festa de adolescentes, uma casa próxima da discoteca e alguns veículos também foram alvejados e uma pessoa ficou ferida.

Há seis semanas outro tiroteio vitimou 49 pessoas numa discoteca ‘gay’ em Orlando, na Florida.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.