Roubo de arte

Polaco escondeu quadro de Monet nove anos num armário


 

Lusa / AO online   Internacional   1 de Jul de 2010, 16:21

Um operário polaco da construção civil desempregado foi condenado a três anos de prisão pelo roubo de um quadro de Monet que manteve escondido em casa dos pais durante nove anos.
Robert Z. declarou-se amante de arte, em particular de Monet, e disse que ia de vez em quando visitar a obra que escondera num armário em casa dos pais, sem que eles soubessem que albergavam uma preciosidade.

O tribunal condenou Robert Z. a três anos de prisão e ao pagamento de uma indemnização de 6700 euros ao Museu de Poznan, a cuja colecção o quadro pertence, segundo informou a France Presse.

O quadro a óleo “Praia de Pourville”, de 60 x 73 cm, foi pintado em 1882 e é a única obra de Monet exposta em colecções públicas na Polónia.

O ladrão, de 41 anos, declarou-se culpado e arrependido e disse que nunca tivera a intenção de vender o quadro.

A tela foi cortada da moldura e substituída por uma cópia a 19 de Setembro de 2000. Só foi encontrada em Janeiro de 2009, graças às impressões digitais do ladrão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.