Plano estratégico do grupo SATA deverá estar concluído até final do ano

Plano estratégico do grupo SATA deverá estar concluído até final do ano

 

Lusa   Regional   2 de Out de 2014, 20:47

O presidente do Governo declarou hoje que o conselho de administração do grupo SATA se encontra na "fase de conclusão" do plano estratégico da companhia, mostrando-se convicto de que este dossiê estará concluído até final do ano.

“O Governo Regional está a acompanhar, através do secretário regional do Turismo e Transportes, esta questão. O plano estratégico está em fase de conclusão, num trabalho que foi liderado pelo conselho de administração do grupo SATA. Concluído este trabalho, vamos passar à sua análise detalhada para tomar as decisões necessárias”, declarou Vasco Cordeiro.

O líder do executivo açoriano, que recebeu hoje, em audiência, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), declarou que, no que que concerne à renovação da frota da SATA Internacional, que consta do plano estratégico para 2015-2020, o trabalho está a ser feito,

O governo vai agora debatê-lo e decidir politicamente o que for necessário, afirmou.

Vasco Cordeiro sublinhou que o seu executivo pretende assegurar que o grupo SATA tem “condições para que, dentro de um novo quadro”, que passa pelas novas obrigações de serviço público acordadas com o Governo da República, possa “vingar no futuro”, continuando a dar um contributo para o desenvolvimento dos Açores.

“O que o Governo dos Açores acordou em relação ao modelo de obrigações de serviço público do transporte aéreo não foi feito a pensar em primeira mão no grupo SATA, mas sim nos Açores e nos açorianos”, declarou Vasco Cordeiro.

O chefe do executivo açoriano sublinhou, contudo, que passada esta fase, está “convictamente ao lado do grupo SATA”, visando criar condições para que, no âmbito do novo modelo de transporte aéreo, se possa “vingar no futuro”.

“Isso exige uma monitorização, a par e passo, da forma como a ação do grupo e das suas companhias, a SATA Internacional, nomeadamente, vai atuar no futuro. Não há qualquer ideia preconcebida relativamente a outro destino para a SATA que não seja de a ajudar a seguir o seu caminho”, declarou.

Rui Luís, presidente do SNPVAC, congratulou-se com o atual relacionamento que existe com o Governo dos Açores, considerando que as relações alteraram-se “na forma de ver as coisas”, havendo “maior experiência e abertura” com vista a um objetivo comum, que é a SATA, tendo contribuído para isso um novo conselho de administração.

O sindicalista afirmou esperar “ansiosamente” pela divulgação do plano estratégico do grupo, apontado a necessidade do documento salvaguardar uma “aposta” na SATA Internacional e SATA Air Açores, dada a sua complementaridade e capacidade de “chegar rapidamente” à diáspora, continente e Europa.

Rui Luís apontou a necessidade de se renovar a frota da SATA Internacional, disse ver com bons olhos a abertura do mercado aéreo açoriano a outras operadoras e contrapôs as vantagens de voar em regime “low cost” e na companhia de bandeira açoriana.

“Sem conhecimento, à partida, há a ilusão das ‘low cost’, depois vai haver, se calhar, o entusiamo e, finalmente, cair na realidade. Não estou muito pessimista em relação a SATA, nesse aspeto”, declarou, para frisar a necessidade de manter os postos de trabalho da operadora e sua própria existência.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.